ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

18/09/2018EXPOSIÇÃO E OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS DE CAVALOS-MARINHOS NO AQUÁRIO PARAÍBA, REGIÃO NORDESTE DO BRASIL  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3434 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

EXPOSIÇÃO E OBSERVAÇÕES COMPORTAMENTAIS DE CAVALOS-MARINHOS NO AQUÁRIO PARAÍBA, REGIÃO NORDESTE DO BRASIL



Gil Dutra Furtado1; Emmanuel Carlos Lopes2; Karina Massei3; Patrícia Aguiar de Oliveira4; Dimítri de Araújo Costa5; Francisco de Assis da Silva6 Cíntia Cleub Neves Batista7



1Engenheiro Agrônomo/UFPB (Universidade Federal da Paraíba), Especialista em Psicopedagogia/UNINTER, Mestre em Manejo de Solo e Água/UFPB, Doutor em Psicobiologia/UFRN (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Pós-Doutor em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB (PRODEMA), cooperado da COOPAGRO/RN (COOPERATIVA de SERVIÇOS TECNICOS do AGRONEGÓCIO). E-mail: gdfurtado@hotmail.com



2Bacharel em Engenharia Ambiental/UNPB (Faculdade Unida da Paraíba), Sócio cotista da empresa SEA SERVIN – Comércio, Serviços e Projetos Ltda (“Aquário Paraíba”) e da empresa SIG AMBIENTAL Construtora e Projetos Ltda. E-mail: aquarioparaiba@gmail.com



3Bacharel em Ciências Biológicas (Biologia Marinha)/UNISANTA (Universidade Santa Cecília), Especialista em Educação Ambiental/SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial)-PB, Mestre em Estudos Marinhos em Ambientes Costeiros/Universidade do Algarve (Portugal), Doutoranda em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB. E-mail: karina.massei@gmail.com



4Bacharel em Medicina Veterinária/Universidade Federal da Bahia, Especialista em Ciências Ambientais/Faculdades Integradas de Patos, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB, Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB. E-mail: cissa.butterfly@gmail.com



5Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas/UFPB, Mestre em Ecologia e Monitoramento Ambiental/UFPB, Doutorando em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB. E-mail: costa.researcher@yahoo.com.br



6Bacharel em Ecologia/UFPB, Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente/UFPB, Guarda de Endemias do Ministério da Saúde. E-mail: assismandela@gmail.com

7Zootecnista, Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente, E-mail: cintiacleub@gmail.com



RESUMO

Os cavalos-marinhos possuem beleza peculiar e diferenciada, levando a sua utilização em pesquisas científicas, propiciando descobertas importantes, não apenas de sua fisiologia, mas também de seu comportamento. Diante disso, o presente trabalho objetiva analisar a observação comportamental das duas espécies Hippocampus erectus e Hippocampus reidi, presentes em um ambiente confinado no “Aquário Paraíba”, localizado no município de João Pessoa, estado da Paraíba, Nordeste do Brasil. A espécie H. erectus apresenta status de “Vulnerável” pela “The IUCN The Red List of Threatened Species”, enquanto que H. reidi apresenta status de “Dados insuficientes”. Foram realizadas observações contínuas, construção de etogramas, com o auxílio de recursos de fotografia e vídeo, podendo assim, ser analisado os comportamentos peculiares dos indivíduos. Foi possível constatar no aquário que existe a disputa entre as duas espécies pelo local próximo ao aerador da água, o qual realiza a oxigenação no ambiente. A espécie H. reidi sofre maior pressão por estar em menor quantidade com relação a outra espécie, apesar de que todos os indivíduos possuem comportamento exploratório no recinto. As alterações comportamentais ocorreram devido à competição interespecífica, mostrando assim, a importância dos estudos voltados para a etologia.



Palavras-chave: Ambientes confinados, Espécies ameaçadas, Syngnathidae.

ABSTRACT

Seahorses have peculiar and distinctive beauty, leading to their use in scientific research, providing important insights not only of their physiology, but also their behavior. Therefore, the present study aims to analyze the behavioral observation of the two species Hippocampus erectus Hippocampus and reidi present in a confined environment "Aquarius Paraíba", located in the city of João Pessoa, state of Paraíba, northeastern Brazil. The species H. erectus shows status of "Vulnerable" by "The IUCN Red List of Threatened The Species" while H. reidi presents status of "insufficient data". continuous observations were made, construction ethograms, with the help of photo and video capabilities and can thus be considered the peculiar behaviors of individuals. It was possible to verify in the aquarium that there is a dispute between the two species by the place near the water aerator, which performs the oxygenation in the environment. The H. reidi species is more stressed because it is smaller in relation to another species, although all the individuals have exploratory behavior in the enclosure. The behavioral changes occurred due to interspecific competition, thus showing the importance of ethology studies.

Key words: Environments, Threatened Species, Syngnat



INTRODUÇÃO

Os peixes teleósteos Hippocampus erectus (cavalo-marinho de focinho longo) e Hippocampus reidi (cavalo-marinho de focinho curto) são espécies pertencentes à família Syngnathidae, os quais apresentam uma ampla distribuição na costa brasileira (DIAS et al. 2002; DIAS; ROSA, 2003; MARTINS et al., 2010; SILVEIRA, 2011).

Os cavalos-marinhos são peixes que devido sua beleza e similaridade com os cavalos terrestres chamam muita atenção nos aquários marinhos. Nestes locais de visitação pública, estes organismos devem estar sempre saudáveis e acompanhados por pessoas especializadas que possam discernir qualquer alteração em seus comportamentos naturais, dando tempo para qualquer intervenção que seja necessária.

A criação destes organismos em cativeiro pode servir como uma alternativa plausível, evitando a captura de animais selvagens, utilizados na indústria da aquariofilia e medicina tropical (MOURA, 2014).

Pretende-se a partir dos conhecimentos dos comportamentos desenvolvidos por estes animais procurar entender seus hábitos e compreender suas capacidades adaptativas ao meio ambiente em que se encontram. Dentro de um ritmo saudável de criação, fica fácil observar os comportamentos que os cavalos-marinhos desenvolvem e assim proporcionam uma riqueza e informações para os pesquisadores.

O conhecimento dos comportamentos destes peixes em ambiente livre proporciona um padrão que auxilia na identificação dos atos a serem observados e ponderados para a condução dos estudos em ambientes confinados, como no presente trabalho.

Dentre os projetos conhecidos internacionalmente, o “Seahorse Project” participa da conservação dos cavalos-marinhos nos aquários públicos, os quais são utilizados largamente de maneira não-sustentável para o comércio ornamental, medicina tradicional, entre outras atividades (WAZA, 2009).

De acordo com a “World Association of Zoos and Aquariums” (WAZA, 2009), em uma perspectiva sustentável de caráter voluntário, o “Seahorse Project” realiza trabalhos com comunidades locais, objetivando constituir áreas protegidas nos ambientes marinhos. Dentre as medidas adotadas, são incluídas as atividades de captura e aquicultura de baixo custo voltadas ao comércio ornamental e medicinal. Os aquários procuram realizar atividades de curadoria e para a conservação dos animais aquáticos, envolvendo trabalhos de educação ambiental junto aos frequentadores destes locais de pesquisa e entretenimento (WAZA, 2009).

Os estudos etológicos favorecem a obtenção dos atos adaptativos dos animais, contribuindo a coleta de dados fidedignos e com muita segurança científica do desenvolvimento comportamental dos animais estudados, influenciando nas tomadas de decisões que sejam devidos e aplicáveis (CARVALHO, 1988; TONI et al., 2004).

O objetivo deste trabalho demonstrar a importância da exposição, e obter informações comportamentais adaptativos dos cavalos-marinhos (H. erectus e H. reidi) no Aquário Paraíba.

MATERIAL E MÉTODOS

Este trabalho foi realizado no Aquário Paraíba, localizado na Praia do Seixas, município de João Pessoa, estado da Paraíba, Brasil (Figura 1), durante o mês de março de 2016.

Figura 1. Mapa de localização do Aquário Paraíba, no município de João Pessoa-PB.

O Aquário Paraíba, único aquário temático do Estado, aberto ao público desde janeiro de 2016, é uma ferramenta educativa socioambiental com viés de uso para a educação, bem estar e lazer, gerando uma oportunidade de conhecer e reconhecer a importância dos organismos aquáticos do litoral paraibano, através de um circuito de visitação, composto por aquários e ambientes que hospedam diversas espécies da fauna e flora.

O Aquário Paraíba segue as premissas da Estratégia Mundial dos Zoos e Aquários para a Conservação elaborada pela Associação Mundial de Zoos e Aquários (WAZA, 2005). Entre as premissas, a estratégia destaca também a contribuição que os aquários podem dar para o desenvolvimento da capacidade profissional e para a educação pública, para garantir uma melhor compreensão dos ecossistemas aquáticos, da sua conservação e dos serviços que estes ecossistemas prestam ao bem-estar humano.

De acordo com a legislação ambiental vigente, todas as espécies são devidamente licenciada quanto à captura, transporte e manejo. Entre as diversas espécies possíveis de observar, encontram-se os cavalos-marinhos, que corresponde ao objetivo de observações neste estudo.

Os materiais utilizados para a realização deste trabalho foram fichas de anotações etológicas, além de aparelhos digitais para registros fotográficos e filmagens.

Como primeiro passo foram realizadas pesquisas bibliográficas quanto ao comportamento destes organismos, além de informações no próprio aquário quanto a experiências que já possuíam com estes animais. Em seguida, foram realizadas observações do ambiente onde são criados, anotando-se os dados inerentes ao período de visitação, alimentação e repouso.

Para este trabalho foi elaborado um etograma, no qual foram anotados todos os comportamentos específicos para este trabalho. Foram utilizados registros fotográficos, em intervalos de dez em dez minutos, e filmagem para registro de comportamento para posterior avaliação e estudo.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Estas espécies de cavalos-marinhos estão listadas na “The IUCN Red List of Threatened Species”, onde a espécie H. erectus apresenta status “Vulnerável”, enquanto que a espécie H. reidi apresenta status de “Dados Insuficientes” (IUCN, 2017).

O aquário onde os cavalos-marinhos habitam possui volume total de 250 Iitros de água salgada, sendo composto por um sistema independente de filtragem com aeração constante. Semanalmente são realizadas análises físico-quimica dos aquários e recintos. Durante o período da pesquisa, o aquário apresentou salinidade em 28 ppm, e temperatura em 25ºC.

Os cavalos-marinhos recebem alimento dos tratadores cinco vezes ao dia, sendo a dieta composta por artemia descongelada, fitoplâncton e zooplâncton produzido no aquário através da compostagem. Toda o alimento fornecido é registrado numa tabela diária.

Dentro de seu recinto existem duas réplicas de corais. Foram observados o comportamento de cinco indivíduos da espécie H. erectus e um da espécie H. reidi (Figura 2).

Figura 2. Recinto dos cavalos-marinhos no Aquário Paraíba. Fonte: os autores.

O comportamento de escolha de território, e consequente defesa é um comportamento que geralmente envolvem várias situações de vantagens para os grupos.

Estas vantagens podem ser por alimentação, por áreas de reprodução, dentre outros. Neste caso, o que se observa é a aproximação da fonte de oxigenação e movimentação da água.

Os cavalos-marinhos da espécie H. erectus é o que se apresenta com maior número de indivíduos e também de maior comprimento corporal. Este pode ser um reflexo das melhores condições existentes dentro do território em que se encontram.

Embora todas as condições ambientais e de compatibilidade biológica dentro do aquário sejam monitoradas para que sempre tenha todos os requisitos de bem-estar, o entrosamento entre os espécimes de Hippocampus podem, em certos momentos, ser agonístico.

A disponibilidade de oxigênio é importante, pois propicia aos animais melhor desenvolvimento de suas atividades e o bem-estar, juntamente ao fluxo contínuo de água que se desenvolve na saída do sistema de filtragem e oxigenação.

O indivíduo da espécie H. reidi por ser apenas um, acaba sendo obrigado a respeitar a imposição do outro grupo, ficando assim no ponto mais distante da fonte de oxigenação e da corrente da água que é formada.

Esta disposição territorial formada vai influenciar em todas as demais atividades que são desenvolvidas por todos.

Em observações complementares, viu-se que a atividade de forrageio não afeta o comportamento geral de todos os animais. Este provavelmente pela grande quantidade de alimento que é disponibilizado para todos.

Os comportamentos de deslocamento também são afetados pelo delineamento territorial, que além dos H. erectus de protegerem o coral avermelhado, também evitam a passagem do H. reidi próximo deste.

Todos apresentam deslocamento exploratório em todo perfil do aquário, mostrando que dentro de seus limites criados, eles desenvolvem suas atividades corriqueiras.

CONCLUSÃO

Dentro da realidade animal, observa-se a capacidade que estes têm em realizar a identificação do ambiente onde estão inseridos, procurando tirar proveito de todos os componentes que possuem, tanto fisiológico, como social, como ambiental, e qualquer alteração nestes promovem reações comportamentais de estresse nos cavalos-marinhos.

O conhecimento e acompanhamento destes comportamentos conferem aos profissionais responsáveis a capacidade de identificar com brevidade qualquer alteração comportamental, que na maioria das vezes, nestes ambientes, é a exacerbação de fatores anormais que podem vir a deteriorar o bem-estar e o equilíbrio em que eles se encontram.

A importância da criação de espécies ameaçadas de extinção torna-se emergente nos dias atuais, atendendo as expectativas do “Aquário Paraíba” de servir a comunidade acadêmica e científica, mantendo estas espécies vivas fora de seu ambiente natural, sendo possível produzir conhecimentos etológicos de espécies marinhas de forma a garantir a sua conservação e preservação in situ e ex situ.

Através da implementação desta estratégia, os aquários podem inspirar e ajudar as sociedades a gerir ativos aquáticos de forma sustentável para o benefício equitativo das gerações atuais e futuras.

AGRADECIMENTOS

Agradecemos à Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA), como também ao Laboratório de Ecologia Aquática (LABEA), além do Aquário Paraíba pelas pesquisas desenvolvidas e apoio científico. G.D.F. agradece à bolsa de pós-doutorado fornecido pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD/CAPES). K.M. e D.A.C. agradecem pela bolsa de doutorado fornecida pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ) em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Agradecemos especialmente à empresa de entretenimento “Aquário Paraíba” pelo espaço científico concedido.



REFERÊNCIAS



CARVALHO, A.M.A. Etologia e comportamento social. IV Encontro Nacional de Psicologia Social. ABRAPSO/UFES, p. 1-20, 1988.

DIAS, T.L.P.; ROSA, I.L. Habitat preferences of a seahorse species, Hippocampus reidi (Teleostei: Syngnathidae). Journal of Ichthyology and Aquatic Biology, vol. 6, n. 4, p. 165-176, 2003.

DIAS, T.L.P.; ROSA, I.L.; BAUM, J.K. Threatened fishes of the world: Hippocampus erectus Perry, 1810 (Syngnathidae). Environmental Biology of Fishes, v. 65, p. 326, 2002.

IUCN (International Union for Conservation of Nature). The IUCN Red List of Threatened Species. 2017. Disponível em: http://www.iucnredlist.org. Acesso em: 23 out. 2017.

MARTINS, M.L.; MOURIÑO, J.L.P.; FEZER, G.F.; BUGLIONE NETO, C.C.; GARCIA, P.; SILVA, B.C.; JATOBÁ, A.; VIEIRA, F.N. Isolation and experimental infection with Vibrio alginolyticus in the sea horse, Hippocampus reidi Ginsburg, 1933 (Osteichthyes: Syngnathidae) in Brazil. Brazilian Journal of Biology, vol. 70, n. 1, p. 205-209, 2010.

MOURA, A.P.V. Reprodução em cativeiro, em contexto de aquário público, de Hippocampus guttulatus (Cuvier, 1829). 51 f. Dissertação (Mestrado em Recursos Biológicos Aquáticos), Faculdade de Ciências, Universidade do Porto. 2014.

SILVEIRA, R.B. Registros de cavalos-marinhos (Syngnathidae: Hippocampus) ao longo da costa brasileira. Oecologia Australis, v. 15, n. 2, p. 316-325, 2011.

TONI, P.M.; SALVO, C.G.; MARINS, M.C.; WEBER, L.N.D. Etologia humana: o exemplo do apego. Psico-USF, v. 9, n. 1, p. 99-104, 2004.

WAZA - World Association of Zoos and Aquariums. Construindo um Futuro para a Vida Selvagem - Estratégia Mundial dos Zoos e Aquários para a Conservação. Berna, 2005.

WAZA - World Association of Zoos and Aquariums. Uma Estratégia Global dos Aquários para a Conservação e Sustentabilidade - Implementação da Estratégia Mundial dos Zoos e Aquários para a Conservação, pela Comunidade de Aquários WAZA e seus parceiros. Berna, 2009.



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias