ISSN 1678-0701
Número 66, Ano XVII.
Dezembro/2018-Fevereiro/2019.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
O que fazer para melhorar o meio ambiente

04/12/2018
UM PEQUENO ROTEIRO PARA O CONSUMIDOR RESPONSÁVEL  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3461 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

UM PEQUENO ROTEIRO PARA O CONSUMIDOR RESPONSÁVEL

Revista IHU On-Line

A vida deve ser energizada da forma mais natural possível. Priorize sempre a instalação de energias renováveis na sua casa e no seu trabalho com o uso de painéis solares, solar térmicos e energia eólicas. A longo prazo, as mesmas são mais econômicas do que as fontes energéticas convencionais, escreve Roberto Naime, doutor em Geologia Ambiental. Integrante do corpo Docente do Mestrado e Doutorado em Qualidade Ambiental da Universidade Feevale, em artigo publicado por EcoDebate, 12-07-2018. 

Eis o artigo. 

A organização não governamental “World Wildlife Fund” (WWF), que pode ter sua denominação traduzida literalmente de forma livre para “Fundo para a Natureza” tem ações ambientais muito relevantes. A atuação desta organização é consistente e bastante conspícua, notadamente pelas inúmeras contribuições com publicações em linguagem acessível.

Existe consciência que alguns temas e assuntos merecem abordagem mais complexa, mas sempre que for possível buscar e manifestar simplificação, quantidade muito mais relevante de pessoas absorve as mensagens manifestadas. E esta diretriz é bastante executada em praticamente toda extensão das linhagens de publicações da entidade.

Recentemente a “WWF” coligiu alguns procedimentos que publicou com a sugestiva denominação de “10 Princípios para exercer o consumo responsável”. As manifestações são simples e aqui reproduzidas. As dissertações no escopo da publicação também merecem comentários.

1. Compre apenas o que realmente precisa.

2. Conserte itens ainda em condição de uso.

3. Certifique-se da origem dos produtos que você adquirir.

4. Troque aparelhos eletrônicos apenas se necessário.

5. Consuma mais produtos orgânicos e de produtores locais.

6. Escolha aparelhos mais econômicos no consumo de energia elétrica.

7. Troque ou doe produtos que não lhe sirvam mais.

8. Evite o desperdício de materiais, como papel, em sua casa ou trabalho.

9. Recicle tudo o que puder, de aparelhos eletrônicos aos resíduos sólidos do cotidiano.

10. Incentive outras pessoas a seguir o seu exemplo e ajude a salvar o planeta.

Conforme a cartilha, consumo consciente é se responsabilizar pelo que consome, adquirindo produtos e serviços de forma refletida, pensando nas consequências do gesto para todo o planeta. A aquisição e o uso de bens de consumo ou serviços, alimentos e recursos naturais não precisa e nem deve exceder as necessidades de cada indivíduo. O gesto de consumo é diferente da prática do consumismo. É necessária uma reflexão e adotar práticas de evitar compras desnecessárias. Deve haver uma ponderação antes de adquirir um produto. Tudo o se consome vem da natureza direta ou indiretamente.

Desde a roupa que se usa, até o alimento que se consome, o transporte que se utiliza e todos os utensílios existentes nas moradias. Todos estes materiais voltarão ao meio ambiente em forma de resíduos sólidos do cotidiano de vida. No entanto, algumas atitudes podem diminuir a pressão do modelo de consumo sobre o meio ambiente. Se cada um fizer a sua parte, garantimos um mundo mais verde para nós e para as futuras gerações. Adotar práticas sustentáveis é recomendável em todas as dimensões.

Pratique a carona solidária. Compartilhe bons momentos com os seus colegas e ainda ajude o meio ambiente. Transportes coletivos devem ser utilizados por todos e com maior frequência. Linhas de metrô e ônibus funcionam todos os dias. Utilize também a bicicleta e a caminhada em distâncias curtas. Sempre que possível, procure compatibilizar os seus horários de entrada e saída do trabalho. Assim, todos aliviam o trânsito e a mente. Se tiver que usar veículo automotor, dirija mais devagar e economize. É mais seguro, bom para a atmosfera e bom para as finanças.

Não é necessário substituir qualquer aparelho eletrônico por um modelo novo se não houver absoluta obrigatoriedade funcional. Não deixe aparelhos eletrônicos ligados, quando não estejam em uso. Utilize os seus produtos de forma eficiente. Deve se evitar abrir a porta da geladeira sem necessidade. Pilhas são extremamente impactantes para o meio ambiente e para a saúde e devem ser destinadas em locais apropriados, onde ocorra coleta seletiva. Devem ser utilizadas pilhas recarregáveis. Destine as baterias usadas de celulares para as revendedoras, que devem estar habilitadas para operação consequente de logística reversa.

Os utensílios domésticos não devem ser higienizados com a torneira aberta. Deve se proceder a operação de ensaboo inicialmente e depois o enxágue de uma só vez. Ou a pia deve ser obstruída e o recipiente mantido com a quantidade de água necessária para execução do trabalho. Banho e higienização dental devem ser executados de forma inteligente. Torneira ou chuveiro devem ter interrompido o fluxo de água, enquanto ocorre a operação de ensaboamento ou escovação dental para usar apenas a quantidade de água necessária. Só deve ser utilizada a mangueira quando necessário. Se que necessitar lavar a calçada, isto pode ser realizado com a água da chuva ou ainda, água da máquina de lavar ou do tanque de lavar roupa. Carros devam ser lavados apenas quando necessário. Aquisições de água engarrafada devem ser evitadas, priorizado o uso dos filtros de água que são mais econômicos e não geram resíduos.

Alimentos orgânicos e próprios da estação devem ter preferência, particularmente produzidos na região e que venham com pouca embalagem. Carnes brancas, como de peixe e frango e cereais também são excelentes fontes de proteína. É importante colocar no prato somente aquilo que pretende consumir, evitando desperdícios. Devem ser evitados alimentos enlatados, embutidos e “fast-food”, pois a produção em larga escala, estocagem e conservação desses alimentos, que são pouco saudáveis, ainda consomem mais energia à base de petróleo, gerando gases de efeito estufa. Sempre que possível, restos de alimentos e outros materiais orgânicos devem ser reinseridos na natureza.

Recicle e produza adubo orgânico e de qualidade. Tais materiais podem ser usados em um minhocário ou composteira.

Preocupação com certificação que a madeira não vem do desmatamento é gesto de engajamento. Madeira deve ser reutilizada com criatividade, sempre que possível. Novos negócios lucrativos estão aparecendo com base em madeira de construção civil, como móveis de pallets, e outras iniciativas. Devem ser procuradas cooperativas de artesanato que trabalhem com madeira reciclada e ajudem a fomentar negócios sociais. Se recomenda racionalizar o uso do papel e utilizar papel reciclado. As folhas de escritório usadas de um lado só, ainda servem para rascunho ou para anotações no verso. Atividades de impressão devem ser realizadas somente quando necessário. É recomendável a preferência a guardanapos e toalhas de pano, em vez de artefatos descartáveis.

A vida deve ser energizada da forma mais natural possível. Priorize sempre a instalação de energias renováveis na sua casa e no seu trabalho com o uso de painéis solares, solar térmicos e energia eólicas. A longo prazo, as mesmas são mais econômicas do que as fontes energéticas convencionais. Use a coloração das paredes internas com cores claras com tinta à base de água. Elas refletem melhor a luz e reduzem a necessidade de ligar lâmpadas. Devem ser estimuladas as alternativas de evitar ao máximo usar o ar-condicionado. Sempre que possível, devem ser utilizadas janelas abertas. E também deve ser utilizada mais a luz do sol, abrindo janelas, cortinas e persianas. Previamente a atitudes de aquisição de aparelhos eletroeletrônicos, deve ser verificada a etiqueta do consumo de energia, para haver certificação de que é o artefato de menor consumo. Finalizando se estimula a substituição de lâmpadas incandescentes por lâmpadas fluorescentes que consomem menos e duram mais tempo.

É muito importante preservar a memória e a cultura local e suas tradições. O turismo sustentável, o ecoturismo e o turismo rural propiciam fundamentar estas atitudes. Sempre que visitar parques nacionais e unidades de conservação abertas ao público, recolha os resíduos sólidos que produzir. Seja protagonista da criação de uma horta comunitária no seu bairro ou próximo ao seu trabalho. Valorize os espaços verdes e os parques urbanos da sua cidade e protagonize iniciativas para seu incremento. Exercer práticas de exercícios físicos ao ar livre é recomendável para preservação da saúde. Manter hábitos de acessar bibliotecas públicas, feiras literárias e estimular a troca de livros, igualmente são hábitos saudáveis.

Antigamente era de bom tamanho promover os chamados “3 rs”. Mas agora se promovem os “7 rs” Repensar, que significa que antes de agir, deve ser analisado calmamente as necessidades reais. Recusar, se houve apreciação de que não se precisava comprar ou aceitar algum produto ou serviço. Recuse as aquisições compulsivas. Reduza o consumo, mas se houver conclusão, de que é necessária a disponibilização, providencia sua satisfação. Reparar significa que houve providência e o utensílio se danificou. Antes se certifique de que não é possível consertar. Reutilizarsignifica que não é possível consertar, então tente reutilizar. Um objeto pode ser reaproveitado de outras formas e continuar eficiente. Reciclar, quando não houver possibilidade de reutilização. Então por fim, ocorre a ação de reciclagem.

Nesta pequena amostragem comentada, é possível observar o trabalho eficiente e bem fundamentado da organização WWF. Particularmente nas publicações que patrocina.

Resta saudar a iniciativa e enaltecer a qualidade do trabalho persistente e sistemático realizado.

Referência:

Cartilha para o consumidor responsável, Guia WWF, 2014.

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/580843-um-pequeno-roteiro-para-o-consumidor-responsavel





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias