ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

16/09/2018REUSO DAS ÁGUAS DO BEBEDOURO E AR CONDICIONADO PARA FINS NÃO POTÁVEIS EM UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL NO MUNICÍPIO DE MACHADINHO D’OESTE- RO  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3335 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

REUSO DAS ÁGUAS DO BEBEDOURO E AR CONDICIONADO PARA FINS NÃO POTÁVEIS EM UMA ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL NO MUNICÍPIO DE MACHADINHO D’OESTE- RO

Liziane Crisula Pereira Gomes1, Maic Bezerra Uchôa2, Francisca Raquel Santos Muniz3, Iranira Geminiano de Melo4

1Pós-graduanda em Gestão Ambiental no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho – Calama. (lizieaf@hotmail.com).

2Pós-graduando em Gestão Ambiental IFRO Campus Porto Velho – Calama. (maykuchoa@gmail.com).

3Especialista pela Faculdade da Lapa – FAEL em Gestão Escolar em Jaru – RO. (raquel-deusefiel@hotmail.com).

4Mestre em Ciências, professora do IFRO, Campus Porto Velho – Calama. (iranira.melo@ifro.edu.br).



Resumo: Devido ao grande desperdício de água no Brasil, o Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) promoveu a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) com o objetivo de mobilizar e incentivar a comunidade escolar a promover o uso sustentável da água. Contribuindo com esse processo, este estudo foi desenvolvido para descrever o processo de implantação de um sistema de drenagem nos aparelhos de ar condicionado e a filtragem de água do bebedouro escolar. Metodologicamente, a pesquisa se caracteriza como experimental, foi desenvolvida na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Alberto Nepomuceno, localizada no município de Machadinho do Oeste, estado de Rondônia. Para atender aos objetivos da pesquisa foi implementado um filtro caseiro para reaproveitar a água desperdiçada no bebedouro utilizado pelos alunos e ainda instalada uma tubulação de tubo PVC na qual a água proveniente do ar condicionado foi captada e armazenada. O experimento se mostrou eficiente, apresentado uma capacidade total de 171 litros de água por dia. A água dessas duas sobras está sendo utilizada para limpeza do espaço escolar e irrigação de plantas. Esse método implantado na escola é considerado solução eficaz para o reuso da água no Brasil, sobretudo na região estudada que, no período de estiagem, a água fornecida pela concessionária responsável, às vezes, não é suficiente para suprir as necessidades básicas da escola.



Palavras-chave: Reuso; dreno de ar condicionado; filtro doméstico; recursos hídricos.



Abstract: Due to the great waste of water in Brazil, the Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA) promoted the Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) with the aim of mobilizing and encouraging the school community to promote the Sustainable use of water. Contributing to this process, this study was developed to describe the process of implantation of a drainage system in the air conditioning apparatus and the water filtration of the school trough. Methodologically, the research is characterized as experimental, was developed in the state School of Elementary and middle school Alberto Nepomuceno, located in the municipality of Machadinho do Oeste, State of Rondônia. In order to meet the research objectives, a homemade filter was implemented to reuse the wasted water in the drinking fountain used by the students and still installed a pipe of PVC pipe in which the water from the air conditioner was captured and stored. The experiment proved to be efficient, presented with a total capacity of 171 liters of water per day. The water from these two leftovers is being used to clean up the school space and plant irrigation. This method implanted in the school is considered an effective solution for the reuse of water in Brazil, especially in the studied region which, during the drought period, the water supplied by the responsible concessionaire, sometimes, is not sufficient to meet the basic necessities from school.



Key words: Reuse; Air conditioning drain; Domestic filter; Water resources.



Introdução

A escassez da água pode se tornar uma problemática mundial e afetar as futuras gerações, caso não aconteça uma conscientização mundial da necessidade de se preservar e conservar a água. Devido ao número crescente da população há um aumento na demanda e utilização de água, reduzindo a disponibilidade dela na mesma proporção que a população cresce (KELMAN, 2003; SILVA; ORSINE, 2011).

A água é um recurso ambiental de suma importância para a vida, bem-estar social e desenvolvimento econômico, requerendo assim uma gestão e uma legislação especialmente voltada para suas singularidades (MACHADO, 2003). A Lei Federal 9.433 de 1997 instituiu um novo modelo de Gerenciamento dos Recursos Hídricos no Brasil e nele reconhece, como um dos fundamentos dessa Política Nacional, ser a água um bem de domínio público e um recurso natural limitado, dotado de valor econômico. A referida Lei defende a minimização dos impactos provocados pelas ações antrópicas sobre os recursos hídricos e incentiva ainda buscar fontes alternativas de abastecimento de água.



Os novos conceitos que permeiam as leis nacionais e estaduais de recursos hídricos das últimas décadas surgiram da necessidade de conter ou contornar uma crise de qualidade e quantidade, nascida do uso excessivo e mal organizado do recurso hídrico, um dos elementos vitais para a vida humana no Planeta (MACHADO, 2003, p. 134).



O Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), constituído pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) criou a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), como uma iniciativa baseada nos fundamentos da Lei Federal 9.433/1997, especial quando preconiza que a gestão dos recursos hídricos deve ser descentralizada e contar com a participação do Poder Público, dos usuários e das comunidades.

A Conferência Nacional Infantojuvenil é uma atividade para a mobilização de estudantes, adolescentes e jovens de todo o país visando promover a reflexão, o desenvolvimento de estudos e pesquisas, além de estimular a proposição de ações e projetos no contexto da temática socioambiental, considerando seus desafios e alternativas, no âmbito da escola e de seu entorno, em conformidade com as orientações expressas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (DCNEA), aprovadas pelo Conselho Nacional de Educação pela Resolução CNE/CP nº 02/2012.

Para execução dessa estratégia, uma das possibilidades é a realização de Conferência, constituindo um processo pedagógico, dinâmico, de diálogos e encontros, voltado para a valorização da cidadania ambiental nas escolas e comunidades a partir da educação ambiental crítica, participativa, democrática e transformadora. A Conferência se caracteriza como um processo dinâmico de encontros e diálogos, para debater temas propostos, deliberar coletivamente e escolher os representantes que levarão as ideias consensuadas para as etapas sucessivas.

Nunca se falou tanto em preservação ambiental como nos dias de hoje, entanto ainda há as mudanças de hábitos efetivas pela população brasileira parece ainda ser incipientes. Especificamente com relação aos recursos hídricos há notáveis desperdícios. Sobre esse assunto, Bolina et al, (2017) defendem que em edifícios que possuem grande quantidade de condensadoras o volume de água produzido é alto, podendo ser uma fonte alternativa para fins não potáveis e promovendo a redução do custo da conta de água mensalmente.

A diminuição da água no planeta é mais grave, se considerarmos a desigualdade social, ao passo que essa escassez é evidenciada nos registros das diferenças entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos. Assim, surge a necessidade de se implantar, a cada dia, o desenvolvimento sustentável, capaz de suprir as necessidades do homem na atualidade. Vale ressaltar que isso não se resume em parar, mas sim balancear a produção e buscar fontes alternativas e ecologicamente favoráveis que possam contribuir com as gerações futuras.

Em se tratando de aparelhos de ar condicionado, que são amplamente utilizados nas mais diversas repartições públicas e/ou privadas, resultam no gotejamento de água e o dreno é a parte responsável por removê-la, oriunda da umidade do ar condensada do ambiente em que está instalado quando o aparelho resfria o ar do ambiente interno (MEDINA FILHO et al, 2016).

No espaço escolar a utilização do bebedouro tem por consequência certo desperdício de água, que pode ser reutilizada após passar por filtragem. Sobre esse assunto, Santos, Silva e Romagnoli (2015) defendem o reuso das águas de bebedouros em irrigação de jardim, limpeza de calçadas e veículos, como uma possível solução para a racionalização desse bem e a preservação ambiental.

Nesse contexto, o consumo consciente da água é um dos temas que devem ser continuamente discutidos no mundo todo. Assim, queremos ressaltar o processo de purificação da água através do filtro doméstico. É um elemento que consiste em barrar ou deixa passar determinado produto, elemento ou energia de acordo com seu uso físico.

Os filtros de cozinha, em geral, servem para barrar as impurezas contidas na água. Este procedimento é muito importante, pois evita inúmeros transtornos, uma vez que muitos componentes presentes na água não potável podem fazer mal a nossa saúde. A constituição do filtro instalado no bebedouro é baseada em camadas, que servem como redes de diversos tamanhos, responsáveis pela captura das impurezas. Basicamente, o que diferencia essas camadas é a afinidade que elas apresentam em relação ao tamanho dos componentes impuros.

Nesse sentido, a pesquisa partiu da problemática da crescente escassez de recursos hídricos que faz com que a sociedade busque alternativas do uso sustentável da água como técnicas de aproveitamento de água da chuva e águas como as geradas por aparelhos de ar condicionado, entre outros (FORTES; JARDIM; FERNANDES, 2015). Isso significa balancear a produção e procurar fontes alternativas de recursos ecologicamente viáveis e que diminuam o gasto excessivo de água. Como a água possui seu ciclo, é possível fazer seu reaproveitamento utilizando a filtragem para que essa volte mais pura para o meio ambiente e também possa ser reutilizada em diversas situações.

Destaca-se ainda que o gotejo, resultante da utilização do aparelho de ar condicionado é incômodo, além de, na maioria das vezes, prejudicar a construção por infiltrações ou corrosão de paredes e calçadas.

O trabalho teve como objetivo descrever o processo de implantação de um sistema de drenagem nos aparelhos de ar condicionados e a filtragem (para a redução das impurezas) da água do bebedouro, em uma instituição pública de ensino no município de Machadinho d’Oeste-RO, visando o reuso dessas águas nas atividades de irrigação de plantas e limpeza do espaço escolar, assim reduzindo o uso da água potável, bem como sensibilizando e estimulando a comunidade escolar sobre o uso sustentável da água potável e o reuso desse recurso hídrico.

Metodologia

A pesquisa se caracteriza como um estudo experimental, pois as variáveis relacionadas a temática foram selecionadas e estudadas (KAUARK; MANHÃES; MEDEIROS, 2010). Por meio de abordagem quantitativa, uma vez que os resultados obtidos em forma numérica foram analisados para obtenção de uma conclusão sobre o tema.

O projeto foi realizado em uma instituição pública de ensino básico no município de Machadinho d’Oeste-RO, onde havia 47 aparelhos de ares condicionados e 2 bebedouros, todos com produção de água com alto potencial de reuso. A água foi coletada de 1 ar condicionado e 1 bebedouro onde foi instalado o filtro caseiro.

Após observar a necessidade de recuperar um espaço de solo degradado no pátio escolar, bem como o desperdício da água do aparelho de ar condicionado e do bebedouro, propôs-se drenar essas águas e reutilizá-la na irrigação de mudas plantadas na área acima citada. A aquisição das mudas ocorreu a partir de doações e o plantio com o empenho e dedicação dos educandos orientados pelos professores de ciências da escola.

Após a realização do plantio das mudas de plantas, iniciou-se a confecção e instalação do filtro doméstico e do sistema de drenagem da água do aparelho de ar condicionado a partir do processo descrito a seguir.

CONFECÇÃO DO FILTRO DOMÉSTICO E INSTALAÇÃO NO BEBEDOURO

Para confecção do filtro foram necessários os materiais descritos, em quantidade e tipo (Tabela 1) a seguir.

Tabela 1 -- Materiais utilizados para confeccionar um filtro doméstico.

1Galão transparente de 20 l

1pct de Algodão hidrofílico

2 Kg de Brita Grossa

2 Kg de Brita fina

2 Kg de Areia Grossa

2 Kg de Areia fina

Carvão

Tubulação



Para confecção do filtro, a primeira ação a ser feita foi cortar o galão em dois pedaços, de forma que a parte do galão que fica o bico fique um pouco maior. Posicionamos na vertical a fim de que o bico fique voltado para baixo e deu-se início a montagem do filtro, sempre no sentido de baixo para cima, conforme os passos a seguir:

  • 1º Passo: foi colocada uma camada de algodão e sobre ela uma camada do carvão em pó;

  • 2º Passo: Sobre o carvão foi alocada uma camada de arreia fina depois uma de areia grossa;

  • 3º Passo: Acima da areia grossa depositamos uma camada de brita fina e, para finalizar a montagem, uma camada espessa de brita grossa.

  • 4º Passo: Arrumamos a parte de cima do galão dentro da outra metade, como se fosse um funil.

  • 5º Passo: No dia 14 de abril de 2018 foi instalado o filtro ao lado do bebedouro e acrescentar uma tubulação do ralo do bebedouro para a parte superior do filtro.

Esses processos podem ser melhores compreendidos a partir das figuras 01, 02, 03 e 04, todas relacionadas à confecção e instalação do filtro doméstico.

Concluídos esses passos, o filtro passa a funcionar da seguinte forma: a parte superior do filtro (camadas de britas) seleciona as sujeiras maiores, que vão deixando espaço para a passagem das menores, que vão sendo capturadas pelas camadas inferiores. Logo abaixo encontram-se as areias grossa e fina, responsáveis pela limpeza inicial da água e, em seguida, tem-se o carvão que, por ser de grande porosidade retém partículas que causam coloração, sabor ou odor indesejado, assim complementando o trabalho realizado nas camadas anteriores. E, por fim, tem-se o algodão, que se mostra como finalizador da purificação, barrando as impurezas menores e agindo de uma forma bastante efetiva.

Observa-se ainda que as pedras e a areia servem de barreira física às partículas de terra misturadas na água e aos pequenos objetos (se houver). Já o carvão filtra os poluentes químicos invisíveis a olho nu, como metais dissolvidos na água, pesticidas e outros. O algodão também serve para reter partículas maiores. Quanto maior forem as camadas do filtro, mais transparente a água sairá pela parte de baixo.

MATERIAS E MÃO DE OBRA PARA A CONFECÇÃO DO SISTEMA DE DRENAGEM DA ÁGUA DO APARELHO DE AR CONDICIONADO

A tubulação, no contexto da pesquisa, capta e armazena a água servindo como reservatório. Para fazer a tubulação foi utilizado tubo PVC (Figura 05) que além de confiável por não apresentar contaminação da água pelo material da tubulação, também tem preço acessível. O comprimento da tubulação foi de aproximadamente 3 m de comprimento e diâmetro de 100 mm para garantir que toda a água escoada seja captada.

Essa tubulação foi instalada no dia 09 de abril de 2018 em um aparelho de ar condicionado de 12mil BTU’s, no sentido vertical e, apoiada na parede, no lado superior ficou acoplada na saída de água do aparelho e na parte inferior, aproximadamente a 20 cm de altura da calçada inseriu-se uma torneira para escoamento da água armazenada na tubulação (Figura 06).

O custo dos componentes necessários na implementação do filtro doméstico e da tubulação como: galão de 20 l, algodão, britas, abraçadeiras para fixação de parede, joelhos a 45º, tês a 45º e tubos de PVC, custaram no total R$ 147,80 (cento e quarenta e sete reais e oitenta centavos), portanto é uma alternativa considerada de baixo custo.

CONFERÊNCIA NACIONAL INFANTOJUVENIL PELO MEIO AMBIENTE

A estratégia de mobilizar e sensibilizar a comunidade escolar se deu através da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente promovida pela instituição de ensino, conforme as normas estipuladas pela PNEA.

Uma das regras era elaborar e implantar um projeto com o seguinte tema: Vamos cuidar do Brasil cuidando das águas, do qual surgiu a ideia deste trabalho, na conferência realizou-se a apresentação deste estudo e atividades diversas como teatro, dança, coral e sistema de gotejamento para irrigação de plantas ornamentais, visando contribuir com o processo de conscientização de servidores, alunos e pais quanto ao uso adequado das águas potáveis e o reuso da mesma sempre que possível.

Resultados e discussão

O volume de água efluente desperdiçada através dos bebedouros durante o dia de funcionamento na escola foi calculado em média 150 l/dia. Na tubulação do aparelho de ar condicionado a coleta de água sucedeu durante 10 horas, neste período a média de volume produzido foi de 21 l.

Na Tabela 2, pode ser constatada a estimativa do volume, diário e mensal, produzido pelo bebedouro e condensadora no mês de maio de 2018 com 22 dias letivos, estando no período de transição entre estação chuvosa e seca.

Tabela 2: Estimativa do volume diário e mensal.

Aparelho

Volume (L/h)

Volume (L/dia)

Volume (L/mês)

Bebedouro

18,75

150

3.300

12.000 (BTU)

2,1

21

462



Total desperdiçado (L/mês)

3.762



Considerando 50 l/hab/dia de água para suprir as necessidades básicas de ingestão, higiene e alimentação humana (PETERS, 2006), esse desperdício provocado pelo mau uso dos bebedouros poderia suprir a necessidade de 3 pessoas por dia. Quando substituiu a água potável usada na limpeza do espaço escolar e na irrigação das plantas economizou-se aproximadamente 21l de água potável. Notando que essa economia é de apenas uma condicionadora, se elevar a quantidade captadora para 47 poderá chegar a quase 1.000 l de economia de água potável.

Desse modo, a pesquisa concorda com os achados de Bolina et al (2017) e Santos, Silva e Romagnoli (2015) destacado a importância do reuso das águas de bebedouros e aparelhos de ar condicionado como importante estratégia de economia de água potável. Para além disso, um sistema de reaproveitamento de água de aparelhos de ar condicionado ainda previne danos nas calçadas prédios devido ao gotejamento.

No caso da realidade da pesquisa, é importante um planejamento, para construir um reservatório com capacidade suficiente para armazenamento da água produzida por todos os aparelhos de ar condicionado da escola, e sistema de encanação para que essa água possa ser utilizada também nas caixas de descargas dos banheiros. Visto como reduz a captação das águas dos mananciais para usos urbanos, o reuso é uma opção imensamente vantajosa na gestão dos recursos hídricos (MORUZZI, 2008).

A viabilidade deste projeto levou em consideração tanto o fator econômico como os benefícios ambientais decorrentes dele, algo despertando ao longo das disciplinas da pós-graduação em Gestão Ambiental. Ao longo da formação houve uma sensibilização para a utilização de técnicas sustentáveis, evidenciando que essa atitude traz melhorias para a imagem da Instituição frente à sociedade, uma vez que este incentiva o uso racional dos recursos públicos e contribui para o estabelecimento de uma consciência socioambiental coletiva.

Conclusão

A educação ambiental desenvolvida na conferência possibilitou focar na responsabilidade social de alunos, pais e servidores. Este estudo é de extrema importância na ampliação da educação e para a formação de agentes multiplicadores do consumo responsável (MOTA; OLIVEIRA; INADA, 2011). Se não houver cuidado, controle e novas formas de reaproveitamento dos recursos hídricos em poucas décadas a água doce do planeta não será suficiente para as necessidades humanas (INMETRO, 2002).

Como resultado da CNIJMA, o presente trabalho foi escolhido para participar da fase estadual que se realizou no município de Cacoal-RO em maio de 2018 e, se classificou para a etapa nacional no estado de Goiás-Br e não teve suporte financeiro para participar desta última etapa.

O aproveitamento e reuso de águas provenientes dos aparelhos de aparelhos de ar condicionado e do bebedouro devem ser considerados uma estratégia importante no combate à escassez de água no Brasil, sobretudo na região estudada que, no período de estiagem, a água fornecida pela concessionária responsável, às vezes, não é suficiente para suprir as necessidades básicas da escola.

O trabalho apresenta uma solução simples e de baixo custo, sendo seu maior benefício a redução do desperdício de água. Nesse sentido, considera-se que políticas públicas deveriam incentivar a sociedade e os empresários na implementação de modelos que proporcionam a proteção deste recurso natural tão degradado e desperdiçado.

Referências bibliográficas

BOLINA, C. C. et al. Reúso de água de dreno de ar condicionado para fins não potáveis. ENGEVISTA, V. 19, n.5, p. 1387-1400, Dezembro, 2017. Disponível em: http://www.engenharia.uff.br/files/docs/Engevista19x05/93.pdf. Acesso em: 07/07/2018.

FORTES, P. D.; JARDIM, P. W. C. F. P. M. G.; FERNANDES, J. G. Aproveitamento de água proveniente de aparelhos de ar condicionado. In: XII Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, (XIISEGeT), Resende (RJ), 28 a 30 de outubro de 2015. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos15/37822430.pdf.. Acesso em: 07/07/2018.

INMETRO. Meio Ambiente e Consumo - Coleção Educação para o Consumo Responsável. Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial (IMETRO), Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), 2002. Disponível em: https://bit.ly/2A7ftJN. Acesso em: 08/07/2018.

KAUARK, Fabiana; MANHÃES, Fernanda Castro; MEDEIROS, Carlos Henrique. Metodologia da pesquisa: guia prático. Itabuna-Bahia, 2010.

KELMAN, J. O desafio de levar água para todos. Revista SENAC de Educação Ambiental. Rio de Janeiro, ano 12, nº1, p. 8-12, jan./abr. 2003.

MACHADO, CJS. Recursos hídricos e cidadania no Brasil: limites, alternativas e desafios. Ambiente & Sociedade, Vol. VI nº. 2 jul./dez. 2003.

MEDINA FILHO, M. L. P.; OLIVEIRA, L. A. N.; SOUZA, M. R. de; CASTRO, R. S. de; NAZARETH, T. B. Estudo da Captação de Água de Aparelhos Condicionadores de Ar: Uma Proposta de Reutilização em Bacias Sanitárias. X EEPA. Paraná, 2016.

MORUZZI, Rodrigo Braga. Reúso de água no contexto da Gestão de Recursos Hídricos: Impactos, Tecnologias e Desafios. OLAM - Ciência & Tecnologia, Rio Claro/SP, Brasil, Ano VIII, v.8, n.3, p. 271-294, julho - dezembro de 2008. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/igce/planejamento/download/rodrigo/reuso.pdf. Acesso em: 08/07/2018.

MOTA, T. R.; OLIVEIRA, D. M.; INADA, P. Reutilização da água dos aparelhos de ar condicionado em uma escola de ensino médio no município de Umuarama-PR. VII EPCC – Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar. CESUMAR. Maringá/Paraná – Brasil. 25 A 28 de outubro de 2011. Disponível em: http://www.cesumar.br/prppge/pesquisa/epcc2011/anais/thatiane_rodrigues_mota_2.pdf. Acesso em: 08/07/2018.

PETERS, M. R. Potencialidade de uso de fontes alternativas de água para fins não potáveis em uma unidade residencial. Dissertação (mestrado), Universidade Federal de Santa Catarina. Engenharia Ambiental. 2006.

SANTOS, L. T.; SILVA, M. R.; ROMAGNOLI, M. J. Reuso da água dos bebedouros como medida sustentável. Revista Funec Científica –Multidisciplinar, Santa Fé do Sul (SP), v.4, n.6, p.86 -96, jan./dez. 2015. Disponível em: https://bit.ly/2AblN3k. Acesso em: 07/07/2018.

SILVA, L. C. da; ORSINE, J. V.C. Reutilização de água como ferramenta de sistemas de gestão ambiental agroindústrias e domésticos. Revista Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer - Goiânia, vol.7, N.13; 2011.



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias