ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Folclore

16/09/2018LENDAS DO FOLCLORE BRASILEIRO TRAZEM À TONA PREOCUPAÇÃO COM A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3301 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

LENDAS DO FOLCLORE BRASILEIRO TRAZEM À TONA PREOCUPAÇÃO COM A CONSERVAÇÃO DA NATUREZA



Personagens inspiram obras da literatura e podem ajudar a compor pauta da educação ambiental

Comemorado no dia 22 de agosto, o folclore é composto pelo conjunto de crenças, tradições, lendas e costumes de um povo. Lendas como a Comadre Florzinha habitam o imaginário cultural brasileiro e representam a preocupação de povos antigos em relação a um tema extremamente atual: a conservação da natureza.

Na obra infantil “A Flor do Mato”, lançada em 2018 pela Editora Positivo, Comadre Florzinha é retratada como uma figura que habita as matas e as protege – crença de algumas áreas rurais do Nordeste, principalmente na Paraíba, Pernambuco e Ceará. Traiçoeira, a menina conhecida como Flor do Mato pode tanto ajudar como prejudicar as pessoas que adentram a mata sem lhe pedir a devida licença. A obra é o segundo trabalho autoral do ilustrador e designer gráfico carioca Marcelo Pimentel e traz essa história da Zona da Mata nordestina, reinterpretando grafismos do Maracatu Rural – manifestação cultural com estampas florais e arabescos multicoloridos de grande personalidade e impacto visual.

Assim como a Comadre Florzinha, o Curupira e o Boitatá também são famosos protetores das florestas e dos animais. O Curupira, palavra de origem tupi guarani que significa “corpo de menino”, é conhecido como um anão de cabelos vermelhos que tem os pés virados para trás, sua principal arma para despistar e confundir os invasores das matas. Já o Boitatá significa “cobra de fogo” e é representado como uma grande serpente que possui a capacidade de se transformar em uma grande tora em brasa, punindo as pessoas que incendeiam as florestas.

Para Márcia Marques, professora titular da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e membro da Rede de Especialistas em Conservação da Natureza, tais narrativas ajudam na construção e na transmissão de valores permanentes. “Essa riqueza cultural, que é tão característica do Brasil, pode ser utilizada também para a educação ambiental. Essas lendas representam uma preocupação antiga em relação à conservação da natureza e aprendizados como esse são levados pelas crianças até a fase adulta, criando cidadãos conscientes”, ressalta.

Sobre a Rede de Especialistas

A Rede de Especialistas de Conservação da Natureza é uma reunião de profissionais, de referência nacional e internacional, que atuam em áreas relacionadas à proteção da biodiversidade e assuntos correlatos com o objetivo de estimular a divulgação de posicionamentos em defesa da conservação da natureza brasileira. A Rede foi constituída em 2014, por iniciativa da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Sobre a Editora Positivo

Fundada há 39 anos, a Editora Positivo tem a missão de construir um mundo melhor por meio da educação. Tendo as boas práticas de ensino como seu DNA, a Editora especializou-se ao longo dos anos e tornou-se referência no segmento educacional, desenvolvendo livros didáticos, literatura infantil e juvenil, sistemas de ensino e dicionários. A Editora Positivo está presente em milhares de escolas públicas e particulares com os seus sistemas de ensino. Amplamente recomendados pela área pedagógica e reconhecidos pelos seus resultados, os sistemas foram criados de modo a atender a realidade de cada unidade escolar. Mais de 800 mil alunos utilizam os sistemas de ensino da Editora Positivo, em escolas públicas e particulares, no Brasil e no Japão.

Fonte: http://twixar.me/dJF3





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias