ISSN 1678-0701
Número 63, Ano XVI.
Março-Junho/2018.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Para sensibilizar

11/03/2018SER POLITICAMENTE CORRETO É O CORRETO OU É CHATICE?  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3121 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

Tema: Ser politicamente correto, é o correto ou é chatice?

Resumo: como devo me comportar hoje em dia, diante desta onda ativista politicamente correta.

 

Boa tarde galera linda!

Muito bom escrever para vocês em mais uma edição.

Eu ultimamente estou um pouco desanimada, irritada, com esse conceito de tudo ter que ser politicamente correto.

Me parece que todos perderam o bom senso!

Tudo que se escreve, lê, fala e até pensa, tem que ser dentro deste conceito que alguns determinaram como correto, mas que é restritivo, punitivo, preconceituoso. Isso mesmo, no meu entender, preconceituoso é todo este paradigma do politicamente correto.

Carnaval de 2018 os “grandes cantores” deste ano, com todo o respeito, foram cantores de músicas grotescas, letras vulgares, que no meu entender rebaixam as mulheres e fazem piorar os problemas sociais.

Mas ninguém podia falar mal dos cantores, nem da música que cantam, pois eram bombardeados pelo “exército extremista do politicamente correto”.

Mas penso assim, se para meu gosto sua música é horrível, eu não tenho que gostar só pelo fato do sujeito ser roxo ou azul, ou simpatizante de qualquer tipo ou de qualquer coisa. Se eu penso que sua música é ruim, para mim é ruim. Tenho este direito de gostar de algumas coisas e de outras não, todos temos este direito, não é?!

Eu vi amigos saírem de grupos de porque uns disseram que não apreciavam tal som! Pediram respeito.

Respeitar as pessoas é mais que importante é fundamental!! Mas não vamos confundir as coisas, por favor!!

E para piorar esta onda de que todos estão sempre errados, só os “ativistas radicais politicamente correto” estão ok....leio uma reportagem, ou melhor muitas reportagens, que dizem que: “que fantasia de índio não pode ser usada, é um desrespeito a cultura indígena, Cigano também não. Enfermeira sensual? Nem pensar. Iemanjá, de jeito nenhum. Nega maluca, árabe e homem vestido de mulher também estão na lista de fantasias que devem ser banidas pelos foliões, de acordo com um vídeo postado pelo site “Catraca Livre”, que estabelece “as sete fantasias que não devem ser usadas no carnaval” por serem preconceituosas ou machistas. O politicamente correto disputa espaço com a irreverência dos blocos, e os debates esquentaram”.

Diante desta polemica, alguns ativistas deram sua opinião contraria a esta onda. Leia a reportagem completa se puder no link! https://oglobo.globo.com/rio/fantasia-de-indio-vira-polemica-apos-campanha-politicamente-correta-22382564#ixzz57scWBkG8 

Seja um formador de opinião, não um retalhador de opinião! Leia, leia muito, leia de tudo um pouco, forme seus conceitos, ouça outras pessoas, respeite suas ideias e opiniões, mas não precisa concordar com as mesmas, só respeitar!

Não seja chato. Ter opinião é saber discernir entre o certo e o errado.

Tudo dará certo, se você usar um conceito que para mim, se usados por todos, o mundo seria certamente melhor:

Não faça para os outros, o que você não quer que façam para você!

O mundo precisa de gente mais carinhosa, amorosa, contato que a mídia rápida esta nos tirando. Não desperdicem estes preciosos momentos discutindo por nada. Cantem, dancem, sejam felizes todos os dias!!

 

Obrigada!

Por hoje é só!

Abraço a todos e todas!

 

Marina Strachman - arquiteta e urbanista, mestre em desenvolvimento regional e meio ambiente e especialista em educação ambiental.

marina.strachman@gmail.com




" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias