ISSN 1678-0701
Número 63, Ano XVI.
Março-Junho/2018.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Artigos

10/03/2018ESTATÍSTICA: ESTRATÉGIA DE CONSCIÊNCIA AMBIENTAL ATRAVÉS DE MEMES  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3080 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">





ESTATÍSTICA: ESTRATÉGIA DE CONSCIÊNCIA AMBIENTAL ATRAVÉS DE MEMES

STATISTICS: ENVIRONMENTAL AWARENESS STRATEGY THROUGH MEMES

Autoria:

SOARES, Brenda Maria – mestranda em Profissional em Ciência,

Tecnologia e Educação pelo IVC, professora da rede estadual-SEDU-Jacaraipe-Serra/ES.

E.mail:brendaprofessorinha@hotmail.com

NUNES,Marcus Antonius da Costa

Doutorado em Engenharia Mecânica,área Vibrações e Ruído, pela Universidade Federal de Santa Catarina. Docente e coordenador de mestrado em Ciência,

Tecnologia e Educação do IVC, São Mateus/ES.

Email: marcaonunes@hotmail.com

Resumo

Memes são figuras aliadas a breves textos para imitar e, muitas vezes, ironizar situações de certas personagens ou até figuras ilustres. A estatística serve para medir resultados de pesquisas, proporcionalidades de situações e, tudo medido por números e apresentado por tabelas, quadros e gráficos. Este trabalho uniu a utilização de memes na educação para praticar a elaboração de pesquisas, demonstrando que as novidades presentes na internet podem ser levadas à prática educacional e demonstrativa de resultados. O texto traz dois itens, sendo um para mostrar cada assunto aproveitado na pesquisa. O resultado da pesquisa mostrou ser útil para que novas pesquisas e abordagens afins possam ocorrer. Os Objetivos são demonstrar que se pode usar memes na educação e apresentar estatísticas confirmatórias. O Método é a realização de aulas e um questionário com diversas questões, apresentando os Resultados que foram bem satisfatórios e a Conclusão é de que o trabalho foi bastante frutífero.

Palavras-chave: memes, estatísticas, gráficos, tabelas, resultados, educação

Abstract

Memes are figures combined with brief texts to imitate and often irony situations of certain characters or even illustrious figures. Statistics are used to measure research results, proportionalities of situations, and everything measured by numbers and presented by tables, frames and graphs. This work united the use of memes in education to practice research, demonstrating that the novelties present in the internet can be taken to educational practice and demonstrative of results. The text brings two items, each one to show each subject used in the search. The result of the research has proved useful for new research and related approaches to occur. The Objectives are to demonstrate that one can use memes in education and present confirmatory statistics. The Method is to conduct classes and a questionnaire with several questions, presenting the Results that were very satisfactory and the Conclusion is that the work was quite fruitful.

Key-words: memes, statistics, graphs, tables, results, education



INTRODUÇÃO

A estatística é uma ferramenta de que se dispõe para trabalhar a percepção de como dados importantes impactam em algum setor da vida, seja ele econômico, social, da educação, ou de qualquer empreendimento que visa algo de útil para a coletividade ou para alguns, até mesmo uma única pessoa. Conforme MEDEIROS, 2007, a Estatística se interessa pelos métodos científicos para a coleta, a organização, o resumo, a apresentação e análise de dados, bem como na obtenção de conclusões válidas e na tomada de decisões razoáveis baseadas em tais análises.

Considerando a presença dos memes na mídia virtual, e sabendo que os mesmos são apreciados por grande parte dos estudantes, consideramos importante elaborar este artigo para demonstrar a utilidade da estatística, analisando os resultados obtidos nas aulas de Língua Portuguesa envolvendo questões de meio ambiente, em uma turma de 30 alunos do 7º Ano do Ensino Fundamental em uma escola pública no estado do Espírito Santo. Para clarear, MEDEIROS, 2007 diz que, ao examinar um grupo qualquer, considerando todos os seus elementos, estamos tratando da população ou universo. Nem sempre isso é possível. Nesse caso, examinamos uma pequena parte chamada amostra. É o que acontece em nossa pesquisa.

Dessa forma, aproveitamos os resultados de uma pesquisa nessa turma e relacionamos estatisticamente as respostas obtidas. A par disso, aproveitamos para esclarecer um tanto mais o que são os memes e como os mesmos vão ocupando espaços da internet. No item 1 abordamos, pois, a questão dos memes e no item 2 a pesquisa propriamente dita acerca dos memes com um questionário acerca dos memes, que embasa a pesquisa. HORTA, 2015, explica que a concepção de meme de maneira simples e direta, é o fenômeno que se configurou na web como algo (uma ideia ou uma informação) que se replica no tempo e no espaço.

Estatisticamente trabalhamos com várias tabelas para demonstrar a utilidade estatística nas análises de resultados na educação. Conforme o Prof. Dr. Marcus Antonius da Costa Nunes (2017) “temos de testar sistematicamente nossas hipóteses sobre a natureza da realidade, mesmo aquelas que parecem verdadeiras, lógicas ou evidentes.”(1) Com estas considerações, passamos a abordar os memes na internet.

O presente estudo tem como objetivo aproveitar os memes nas aulas de Língua Portuguesa, envolvendo questões de conscientização ambiental, apresentando uma estatística sobre a qualidade do trabalho com este recurso e demonstrar a aceitação dos estudantes com esta prática. De acordo com Dias et all, 2015, hoje, século XXI, as redes sociais estão cada vez mais presentes na disseminação de uma mensagem. Assim, aproveitar os memes em aulas de Língua Portuguesa pode e deve gerar um grande interesse por parte dos aprendizes.

O método de trabalho foi constituído de aulas com memes, envolvendo o conteúdo de leitura e escrita, especificamente, para a conscientização ambiental. Foi realizada uma pesquisa com questionários aos alunos em que responderam sobre como se sentiram com relação ao uso dos memes, qual a aprendizagem que tiveram e sobre a validade, para eles, deste método. Para demonstrar estatisticamente os resultados valer-nos-emos de tabelas. Consoante GERHART & SILVEIRA, 2009, só se inicia uma pesquisa se existir uma pergunta, uma dúvida para a qual se quer buscar a resposta. Pesquisar, portanto, é buscar ou procurar resposta para alguma coisa.



1 O AMBIENTE DOS MEMES

    1. O significado de meme

Depreende-se de Dawkins, 1976, que o meme é qualquer tipo de informação capaz de se multiplicar e de se espalhar, podendo ser uma ideia, uma música, um conceito ou qualquer aspecto de uma cultura.

Não se pode esquecer que Richard Dawkins usou a analogia referindo-se aos genes.

Conforme o site https://www.significados.com.br/meme/ a ideia de meme pode ser resumida por tudo aquilo que é copiado ou imitado e que se espalha com rapidez entre as pessoas. Como a internet tem a capacidade de atingir milhões de pessoas em alguns instantes, os memes de internet podem também ser considerados como "informações virais".

Os memes começaram a ser chamados assim, há poucos anos, quando, na internet, certas expressões, imagens, foram vistas como uma forma inusitada de expressão e ficaram muito populares, sendo compartilhadas em grande quantidade e chamadas de memes, isto é, algo que vira mania e se reproduz sem controle. Atualmente, eles dominam a internet em forma de tirinhas engraçadas. Pelo que diz BLACKMORE, 2008, a memética é muito mal falada, mal compreendida, muito temida.

1.2 O uso de memes na educação

De acordo com as palavras de LOPES, 2017, com mensagens rápidas e um toque de humor, os memes saíram das redes sociais para conquistar um novo espaço: a sala de aula. Na hora de preparar “aquela aula que você respeita” e descansar com “a serenidade no olhar de quem aproveita o que #BombouNaRede para ensinar”, como diria a popular linguagem da internet, a cultura digital se tornou uma aliada dos professores para atrair a atenção dos alunos e trabalhar conceitos de diferentes disciplinas.

Em vista de os alunos, nas escolas da atualidade, estarem todos conectados nas redes sociais, praticamente todos, a partir dos 5º e 6º anos em diante, bem como no ensino médio, podem aprender com a linguagem da internet e os memes são muito vistos e compartilhados.

Assim, LOPES, 2017 nos explica que, em junho, a foto de uma prova de português da Escola Móbile, em São Paulo (SP), fez sucesso nas redes sociais ao trazer uma questão com um meme sobre crase. A publicação, compartilhada pela página Site dos Menes, chegou a ter mais de 17 mil interações no Facebook e 161 retweets no Twitter. Pouco tempo antes, um professor de Belo Horizonte (MG) também já tinha ganhado destaque na internet após usar fotos da Gretchen, conhecida como a rainha de memes, para entregar as notas de avaliações. A publicação compartilhada por uma aluna chegou a ter 27.809 retweets.

Estatisticamente falando, pode-se perceber que há uma correspondência de 105 interações no Facebook para cada retweet do meme sobre a crase no Twitter.

Tabela 1 – Números absolutos

Meme postado

Interações no Facebook

Retweets no Twitter

1

17.000

161

Fonte: internet

Tabela 2 – Proporcionalidade

Interações no Facebook

Retweets no Twitter

105

1

Fonte:internet

Por ser relativamente recente o uso da expressão meme, na internet, a absoluta maioria das escolas ainda nem sequer percebeu a possibilidade de utilizar esse tipo de texto-imagem como recurso educacional, principalmente para o ensino na área da comunicação, como na disciplina de Língua Portuguesa, ainda mais ligando ao assunto à conscientização ambiental. De acordo com GROSSMANN, 2017, “a presença de algum tipo de computador encontra-se universalizada entre as escolas públicas localizadas em áreas urbanas, sendo que 95% delas possuem ao menos um desses computadores conectados à internet.”

Tabela 3 – Presença da Internet na Escola

Escolas sem Internet

Escolas com internet

5%

95%

Fonte: Internet

Mesmo levando em conta esse alto índice da presença da internet nas escolas, é ainda muito baixa a utilização da mesma na prática educativa, conforme o mesmo autor, “40% dos docentes de escolas públicas afirmam utilizar o computador em sala de aula para atividades com os alunos, mas não mais de 26% dizem que se conectam à internet quando realizam essas atividades.”

Tabela 4 – Uso de computador e internet em sala de aula por professores

Professores que usam computador em sala de aula

Professores que se conectam à internet ao usarem o computador na sala de aula

40%

26%



Por esses dados pode-se deduzir que raramente os memes deverão ser assunto em sala de aula, uma vez que a internet não é usada para quase nada em termos de prática de aula, levando-se em conta de que o celular sequer é permitido em inúmeras escolas.

Pelo que informa Grossmann, 2017, apenas 31% dos estudantes afirmaram utilizar a internet pelo telefone celular na escola, sendo 30% entre os alunos de escolas públicas e 36% nas instituições privadas. As restrições ao acesso de estudantes à rede WiFi da escola estão entre os aspectos que explicam a baixa utilização do equipamento no ambiente escolar: enquanto 92% das escolas possuíam rede WiFi, 61% dos diretores afirmaram que o uso dessa conexão não é permitido aos alunos.

Sem nos determos em análise numérica, é possível destacar que a visão da grande maioria dos educadores e responsáveis por escolas é por demais limitante, sempre preocupada em evitar a má utilização da internet pelos alunos, em detrimento do aproveitamento da tecnologia em benefício educacional. Assim, RIBEIRO, 2014, afirma que vale destacar que a escola necessita atrair os jovens utilizando-se da tecnologia, a fim de tornar o ensino aprendizagem mais atraente.

Passamos a analisar, os memes como recursos na prática educativa de uma escola, praticando a elaboração de gráficos estatísticos.

2 MEMES COMO RECURSOS NA ABORDAGEM AMBIENTAL EM AULAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

2.1 A prática educativa com memes e a estatística de resultados

Conforme considera PASSOS, 2012, já podemos garantir que discutir o poder de proliferação de “memes” em ambientes virtuais seria por demais produtivo nos dias de hoje, fato que reitera uma posição de produção e reprodução de discursos dentro de uma prática social historicamente situada e que também reflete uma cultura letrada em um mundo sobretudo permeado de simbologias gráficas e significados construídos e ressemiotizados.

Ainda, de acordo com os PCNs, 1999, “produzir linguagem significa produzir discursos. Significa dizer alguma coisa para alguém, de uma determinada forma, num determinado contexto histórico. (PCNs, 1999, p. 22).

Nada mais lógico de que memes podem ser usados como tipos de texto, compondo junto com as histórias em quadrinhos e outras formas de expressão um gênero que alia imagens a breves dizeres.

Assim, penso, como autora deste artigo, que, tendo dizeres, ter-se-á expressões e/ou frases, que abordam a questão da consciência ambiental, para serem entendidas pelo leitor/intérprete. Por esse motivo, sua utilização em sala de aula pode e deve ser no sentido de construir linguagem expressiva/comunicativa com vistas à critica de atitude erradas e indução à ações de preservação do meio ambiente. Não importa se por detrás há humor, ironia com o sentido de diversão ou crítica.

2.2 Estatística com memes em escola

O trabalho docente esbarra seguidamente em dificuldades diversas, causadas por problemas advindos de fatores envolvendo os alunos, como o meio em que eles vivem, a situação familiar, suas condições familiares-sociais, entre outros. Um preocupante aspecto complicador reside nas poucas condições estruturais das escolas públicas onde os docentes precisam quase fazer milagres para terem os recursos necessários para administrarem aulas de boa qualidade e obter resultados satisfatórios no ensino-aprendizagem. A deficiência de infraestrutura nas escolas, segundo SATYRO & SOARES, 2007, afeta diretamente a qualidade da educação. Prédios e instalações inadequadas, a inexistência de bibliotecas, espaços esportivos e laboratórios, a falta de acesso a livros didáticos, materiais de leitura, a relação inadequada ao tamanho da sala de aula e o número de alunos, são problemas que influenciam diretamente no desempenho dos alunos.

Em aulas na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Jacaraípe, os objetivos eram:

a) Observar como os alunos percebem as questões ambientais e suas relações nos enunciados miméticos;

b) Analisar de que forma os alunos são capazes de criar memes sobre a questão ambiental;

c) Propor uma nova maneira para alavancar um conhecimento interessante sobre o meio ambiente no âmbito escolar e fora dele, utilizando memes.

2.2.1 Proposta prévia para as atividades da pesquisa:

a) Fazer as perguntas 1 e 2;

b) Mostrar imagens de memes pela apresentação de slides;

c) Perguntar do que tratam os slides;

d) Debater o tema sobre o desperdício de água, poluição, maltrato de animais, etc.

e) Fazer a demais perguntas do questionário;

f) Propor que criem memes ambientais envolvendo tudo o que discutimos.

Para uma parte desses objetivos, temos um questionário, como segue:

2.2.2 Questionário acerca de memes

1) Você alguma vez, na sua vida escolar anterior chegou a estudar algo sobre memes?

( )Sim ( ) Não

2) De que é composto um meme?

( )de figura somente ( )de frase somente ( )de figura e de frase

( )de figura e de várias frases

3) Memes são compostos de imagens e frases. As figuras e as frases que mostrei a você lhe ajudaram a entender as questões ambientais?

4. Você já tinha visto algum meme ambiental?

5. Você acha que o uso de memes ambientais pode ajudar na conscientização de como se relacionar com o meio ambiente?

2.2.3 Dados estatísticos sobre o questionário acerca de memes

O questionário foi aplicado para 30 alunos do 7º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Jacaraípe.

O resumo sobre as respostas foi:

Tabela 5: Tipos de respostas dos alunos

Questão

Tipos de respostas

  1. Você alguma vez, na sua vida escolar anterior chegou a estudar algo sobre memes?

Sim: 28

Não: 2

2) De que é composto um meme?


De figura e frases: 28

De figura somente: 2

3) Memes são compostos de imagens e frases. As figuras e as frases que mostrei a você lhe ajudaram a entender as questões ambientais?

Sim: 28

Não: 2

4. Você já tinha visto algum meme ambiental?


Sim: 11

Não: 19

5. Você acha que o uso de memes ambientais pode ajudar na conscientização de como se relacionar com o meio ambiente?

Sim: 30

Não: 0

Fonte: Pesquisa feita pela autora

2.3 A estatística na análise dos dados acerca da pesquisa feita

Diz-nos IGNÁCIO, 2010, que a utilidade da estatística se expressa no seu uso, uma vez que grande parte das hipóteses científicas, independentemente da área, precisa passar por um estudo estatístico para ser aceita ou rejeitada. Por isso penso que a estatística precisa estar presente em todos os campos que são objetos de pesquisas. Percebemos que, no objeto verificado, conhecimento e opiniões de estudantes do 7º ano do Ensino Fundamental acerca de memes, duas das 5 questões receberam o mesmo número para Sim e para Não. Como se tratou de uma pesquisa simples, os motivos para isso ocorrer podem ser inferidos por comportamentos de tais alunos em relação ao interesse que demonstraram pelo assunto. A coincidência, evidenciada pela tabela nº 5 acima, ocorre com as questões 1 e 3. Os dois alunos que davam a resposta negativa eram sempre os mesmos.

O que a tabela também evidencia é que sempre a maior parte, maioria absoluta, gostou e aproveitou a utilização dos memes nas aulas para analisar aspectos de questões de conscientização ambiental.

Para a autora-mestranda, este trabalho de pesquisa e a elaboração de tabelas estatísticas demonstrou que é necessário praticar bastante a questão da elaboração de tabelas e outros elementos demonstrativos sobre pesquisas, uma vez que, a partir dessa prática, se chega a ter mais recursos para evidenciar dados levantados.

2.4 Memes elaborados pelos alunos após a pesquisa