ISSN 1678-0701
Número 65, Ano XVII.
Setembro-Novembro/2018.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

16/09/2018ÁGUA E RECICLAGEM COMO TEMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM ESCOLAS POTIGUARES.  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3353 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

ÁGUA E RECICLAGEM COMO TEMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA EM ESCOLAS POTIGUARES



Water and recycling as themes of environmental education: report of experience in Potiguar schools.

Dayane Vilania Ferreira da Silva1; Jessiemilly Meira Dantas1; Dany Geraldo Kramer2.

  1. Discente. Faculdade de Ciências da Saúde do Traíri. UFRN. dayane_vilania@hotmail.com, jessiemilydantas@gmail.com.

  2. Docente. Faculdade de Ciências da Saúde do Traíri. UFRN. dgkcs@yahoo.com.br.



Resumo

A temática ambiental apresenta -se uma ferramenta importante conscientização de escolares sobre problemas da escassez de água e geração de resíduos sólidos. Neste contexto, o presente estudo objetiva apresentar um relato de experiência de extensão junto a escolas públicas sobre essas temáticas. Sendo para tanto realizadas rodas de conversas, palestras e oficinas. As ações de educação ambiental se mostraram importantes para estimular a uma maior participação dos discentes na abordagem de temáticas importantes como água e reciclagem, envolvendo realidades do dia-a-dia dos alunos e a problemática seja percebida, ultrapassando a segmentação das disciplinas, que ocorrem na educação formal exercida na maioria das escolas públicas brasileiras.

Palavras-chaves: Água, Resíduos, Educação ambiental, Escola.

abstract

The environmental theme presents an important tool for raising school children about problems of water scarcity and solid waste generation. In this context, the present study aims to present an experience report of extension to public schools about these themes. Wheelchairs for conversations, lectures and workshops are held for this purpose. The actions of environmental education were shown to be important to stimulate a greater participation of the students in the approach of important themes such as water and recycling, involving daily realities of the students and the problem is perceived, beyond the segmentation of the disciplines that occur in formal education practiced in most Brazilian public schools.

Keywords: Water, Waste, Environmental education, School.



INTRODUÇÃO:



A temática ambiental apresente crescente importância nas mais diversas esferas sociais, incluso no processo educacional, onde a educação ambiental contribui para que pessoas e grupos coletivos possam construir valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competência voltadas para conservação do meio ambiente (BRAGATO et al., 2018; ADOLFO et al., 2009).

Como citam Bragato et al (p.77. 2018):

Este processo educativo é de fundamental importância, demonstrando assim aos estudantes, as diferentes correlações entre sociedade, cultura e ecologia, fortalecendo assim o respeito pela natureza e a sua responsabilidade perante a conservação do meio ambiente.

A educação exercida em muitas escolas públicas apresentam muitas vezes falhas na diversificação da temática ambiental, sendo trabalhada de forma fragmentada e descontextualizada, caracterizando-se como processo pedagógico tradicional. (SANTOS et al., 2017; OLIVEIRA; GUIMARÃES, 2012; Borchers et al., 2014). Desta forma, atividades não formais de educação são ferramentas importantes, através da Extensão Universitária, pois contribui para a construção da cidadania e para a formação de um ser autônomo (CARVALHO et al., 2018; SRBINOVSKIA et al., 2014).

Para que a educação ultrapasse as fronteiras das letras é necessário que potencialize os diálogos entre a comunidade. Essa potencialização é exposta em algumas mostras itinerantes como papel fundamental na disseminação do conhecimento científico, bem como colaboram com o caráter da extensão como princípio de aprendizagem e como espaço vital para o fortalecimento dos diálogos entre a comunidade e a universidade (ALVES et al., 2017; MACIEL, 2011; GONZATTI et al., 2017).

Um dos temas relevante, é a água, sendo um recurso natural essencial a vida humana, mas com disponibilidade finita. Em muitas cidades potiguares, a escassez da água se faz mais intensa, pois localizam-se no semi-árido nordestino, que segundo Souza et al. (p. 2, 2016) é caracterizada por apresentar precipitações pluviométricas irregulares associadas a altas temperaturas durante boa parte do ano. A estimativa de precipitação média anual é inferior a 800 mm (SOUSA et al., 2015). Desta foram ações educativas voltadas a redução do despedi cio deste recurso é justificado, principalmente nas séries iniciais, fomentando a formação de cidadãos conscientes desta problemática.

O segundo tópico de relevância abordado foi a reciclagem, sendo uma ferramenta importante para resolução da problemática de resíduos urbanos, sendo estimado no Nordeste brasileiro uma produção per capita/habitante /dia de 0,967 Kg (SANTOS et al., 2011). Em cidades pequenas o percentual de reciclagem é baixo, sendo essencial a conscientização de grupos sociais, de forma a contribuir com o consumo racional e a prática da reciclagem. Uma vez que, o descarte inadequado destes resíduos podem acarretar em contaminação de recursos ambientais, proliferação de vetores e riscos a saúde humana (CASTRO et al., 2017; ZSOKA et al., 2013)

Desta forma, o presente relato, refere-se a ações extensão a escolas públicas na cidade de Santa Cruz /RN, de forma que a temática ambiental possa ser abordada de forma que os escolares possam desenvolverem um censo crítico e um pensamento de buscar a solução para alguns problemas ambientais fundamental.



METODOLOGIA:



Trata-se de um estudo descritivo de natureza qualitativa na modalidade de relato de experiência de atividades de extensão realizadas em escolas públicas na cidade de Santa Cruz - RN. O público alvo envolveu escolares com faixas etárias entre 5 e 11 anos de idade.

O espaço físico utilizado foram as próprias salas de aulas das escolas, onde utilizou-se de rodas de conversas, no qual os participantes juntamente com os integrantes do projeto podiam interagir juntos com trocas de saberes e experiências, dando autonomia aos participantes.

Durante as ações foram abordados temáticas como: o uso correto e o desperdício da água, reciclagem de lixos e conseqüência do descarte inadequado do lixo. Os temas eram explanados inicialmente para a turma, seguida de criação de grupos para formação de oficinas e jogos educativos com as temáticas supra - citadas.



RESULTADOS E DISCUSSÕES:



Com base na deficiência da transmissão de conteúdos de forma descontextualizada em escolas municipais, que foram convidadas a participarem de ações de extensão, abordando-se temas de água e reciclagem.

Inicialmente, eram explanados sobre a importância da água para a vida humana e ambiental, seguida da escassez na região nordestina. Em uma segunda tomada, eram explanados aspectos sobre os resíduos urbanos e a importância da reciclagem (FIGURA 01).

Figura 01: Explanação sobre o tema aos escolares.



Em seguida os alunos eram separados em grupos para que realizassem pinturas que expressassem o significado dos temas, que permitiam a autonomia dos participantes, que tirassem as suas dúvidas e para que trocassem os seus conhecimentos (FIGURA 02).

Figura 02: Desenhos que explanassem visão sobre água e reciclagem.



Com base no desenvolvimento das discussões acerca a água, foram abordados formas de uso, importância para o corpo humano, e na natureza, produção de energia por meio hidrelétricas, lazer e fontes de contaminação de recursos hidricos (esgoto e lixo).



Figura 03: Roda de conversa sobre a água e sua importância.



Relacionado ao tema reciclagem, os alunos desenvolveram um diálogo acerca do descarte inadequado do lixo e das suas consequências, assim como discutiram, com a professora e colegas, qual seria o descarte adequado para cada tipo de resíduos, sendo elas com as cores vermelho para plástico, azul para papel, verde para vidro, amarelo para lata e marrom para lixo orgânico.

Estes foram questionados sobre exemplos do dia a dia, em como deveriam atuar com resíduos encontrados em suas residências. Para fins práticos, de mostra de reutilização de materiais para produção de brinquedos a partir de garrafas pets, foi apresentado aos escolares um brinquedo, conhecido como “vai- e- vem” (FIGURA 04).



Figura 04: Apresentação de brinquedos confeccionados com material reciclado.



Por meio desse exemplo, os alunos pensaram em vários brinquedos confeccionados com garrafas pets, tampas de garrafas, caixas de fósforos. E além disso, puderam perceber a importância de separar cada tipo de lixo, visto o tempo de decomposição e as consequências para natureza, e o uso do lixo orgânico como agrotóxico.

No final da ação foi feito um feedback de tudo foi que dado para fixar na mente dos discentes, e para ver se eles conseguiram aprender o que foi exposto. Diante do feedback, a ação foi positiva, visto que os alunos conseguiram adquirir os conhecimentos passados, e passaram a desenvolver um olhar crítico quanto a água e o lixo.

Após a participação, foi possível se observar um ganho no conhecimento sobre temáticas ambientais por parte dos escolares, relacionados a água e resíduos. Entretanto, como citam Zsoka et al (2013, um aumento no conhecimento sobre os problemas ambientais pode aumentar a conscientização das pessoas, sobre um determinado tema, entretanto, não necessariamente resulta em mudanças comportamentais e atitudes.

Portanto, a abordagem das temáticas, envolvendo situações do dia-a-dia dos alunos, contribuiu para melhor entendimento e percepção das problemáticas, ultrapassando, desta forma, a segmentação das disciplinas na educação formal. Desta forma, as atitudes podem ser correlacionadas com situações vivenciadas pelos escolares, semelhante ao observado por Borchers et al. (2014), que afirmam ser importante para formação de cidadãos conscientes e com mudança de habito de consumo e uso racional de recursos naturais.



CONCLUSÃO:



As ações de educação ambiental se mostraram importantes para estimular a uma maior participação dos discentes na abordagem de temáticas importantes como água e reciclagem, envolvendo realidades do dia-a-dia dos alunos e a problemática seja percebida, ultrapassando a segmentação das disciplinas, que ocorrem na educação formal exercida na maioria das escolas públicas brasileiras.

Desta forma, os escolares, eles passaram a compreender melhor como funciona o mundo onde vivem e de que forma suas idéias e atitudes podem transformar seu futuro, contribuindo para mitigação da problemática de geração dos resíduos sólidos e escassez de água.



Agradecimentos:

À PROEX/UFRN pelo apoio financeiro.





REFERÊNCIAS:

ADOLFO, R; ALBINO A. A.; PIRES, M. S.. Inclusão de Atividades de Educação Ambiental em Escola Infantil Através da Reciclagem e Compostagem de Lixo. In. Anais do 2º Forum Internacional de Resíduos Sólidos, 2009.

ALVES, A. P. M.; SILVA, R. T.; CARVALHO, L. P. .A banca da ciência nos trilhos: uma proposta de difusão dialógica da ciência nas estações de trem de São Paulo. Revista Tropos, ISSN: 2358-212X, volume 6, número 2, edição de Dezembro de 2017.

BORCHERS, C.; BOESH, C.; RIEDEL, J. Environmental education in Côte d'Ivoire/West Africa: Extra-Curricular Primary School Teaching Shows Positive Impact on Environmental Knowledge and Attitudes. International Journal of Science Education, Part B, Volume 4, 2014 - Issue 3, 2014

BRAGATO, M.; PONZILACQUA, B.; PETER, C. M. A ÁGUA E A SAÚDE NO MEIO RURAL: EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS. Expressa Extensão. ISSN 2358-8195 , v.23, n.1, p. 74-82, JAN-ABR, 2018.

CARVALHO, A. M. A.; RIBAS, M. A. S.; SIMÕES, D. A. Os jovens e o direito à sustentabilidade e ao meio ambiente. Conecte-se! Revista Interdisciplinar de Extensão. V. 2. Nº 3. 2018.

CASTRO, J. M.; SOUZA, E. A.; SANTO, J. G. V.E. Implicações dos Resíduos Sólidos a Saúde Humana: Explorando Publicações de Enfermagem. Uniciência. v. 21, n. 1 (2017) 

GONZATTI, S. E. MOSTRAS CIENTÍFICAS ITINERANTES COMO ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO NÃO FORMAL: INTERAÇÕES ENTRE ENSINO E EXTENSÃO. Revista de Extensão da Unesc, Lajeado, v. 2, n. 1, p.6-21, nov. 2017.

MACIEL, K. F. O pensamento de Paulo Freire na trajetória da educação popular. Educação em Perspectiva, Viçosa, v. 2, n. 2, p.336-344, nov. 2011.

OLIVEIRA, A. L.; GUIMARÃES, M. Da Práxis Participativa À Educação Ambiental Crítica: Análises De Propostas Formativas De Educadores Ambientais Da Baixada Fluminense. Revista tempos e espaços em educação, v 5, n 8, 2012.

SANTOS, G. M.; PRADO, G. M.; TEIXEIRA, M. C. Educação ambiental em escolas do entorno do parque estadual de Itaúnas-ES. Kiri-kerê: Pesquisa em Ensino, n. 3, novembro 2017

SANTOS, P. T. A.; DIAS, J.; LIMA, M. J.; OLIVEIRA, L. J. A. Lixo e reciclagem como tema motivador no ensino de química, Ecletica quimica journal, Vol 36, No 1 (2011)

SOUSA, M. I. F.; BARBOSA, J. J.; COSTA, C. T. F. Uma reflexão sobre mudanças climáticas, saúde e meio ambiente no semiárido nordestino. Saúde e meio ambiente  v. 4, n. 2 (2015) 

SOUZA, N. G. M.; SILVA, J. A.; MAIA, J. M. TECNOLOGIAS SOCIAIS VOLTADAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO. Revista de Biologia, Farmácia e Manejo agrícola, v 12. n3. 2016.

SRBINOVSKIA, M.; ISMAILIA, M.; ZENKIA, V. Didactic Preconditions for Environmental Education in the Macedonian Secondary Schools. Procedia - Social and Behavioral Sciences 116 ( 2014 ) 88 – 94

ZSOKA, A.; SZERENYI, Z. M.; SZECHY, A. Greening due to environmental education? Environmental knowledge, attitudes, consumer behavior and everyday pro-environmental activities of Hungarian high school and university students. Journal of Cleaner Production Volume 48, June 2013, Pages 126-138



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Soluções e Inovações     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias