ISSN 1678-0701
Número 63, Ano XVI.
Março-Junho/2018.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Artigos

10/03/2018AS CONTRIBUIÇÕES DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3088 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

AS CONTRIBUIÇÕES DO PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL


João Ricardo Souza do Rêgo¹, Aline Maria Meiguins de Lima²



¹Mestre em Ciências na Área de Recursos Hídricos, Universidade Federal do Pará (UFPA) Belém, Pará, Brasil, E-mail: ricardorego@ufpa.br; Endereço: Travessa Timbó, nº 2415; Fone: (91) 98147-0755

²Doutora em Desenvolvimento Socioambiental - Universidade Federal do Pará (UFPA), Belém, Pará, Brasil, E-mail: ameiguins@ufpa.br



RESUMO


O Projeto PolíticoPedagógico, como ferramenta imprescindível ao ensino formal deve ser apropriado para posicionar os educandos frente às problemáticas e questões da sociedade. Esta pesquisa analisa o Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo, localizado no Município de Belém (Pará), a fim de observar a abordagem de conteúdos voltados para a Educação Ambiental. A pesquisa é do tipo documental, com abordagem qualitativa para análise do Projeto Político-Pedagógico e dos resultados da Mostra Científica Cultural realizada no colégio, a fim de consolidar o conhecimento sobre a temática Recursos Hídricos entre os alunos do ensino fundamental. Como resultados, evidenciou-se que o Projeto Político Pedagógico do colégio estabelece estratégias de ensino da Educação Ambiental, embasadas em preceitos ambientais, fomentando aos alunos ações sustentáveis, o que foi corroborado na Mostra Cientifica Cultural que mobilizou os educandos a manejar temáticas ambientais que têm reflexo direito no cotidiano.


Palavras-chave: Educação Ambiental. Projeto Político Pedagógico. Meio Ambiente.


ABSTRACT


The Political Pedagogical Project, as an essential tool for formal education, should be appropriate to position students in the face of social issues and issues. This research analyzes the Political Pedagogical Project of the São Paulo College, located in the county of Belém (Pará), in order to observe the approach of contents focused on Environmental Education. The research is of the documentary type, with a qualitative approach for the analysis of the Political-Pedagogical Project and the results of the Cultural Scientific Show held in the college, in order to consolidate the knowledge about Water Resources among elementary school students. As results, it was evidenced that the Political Pedagogical Project of the college establishes strategies of teaching of Environmental Education, based on environmental precepts, fomenting the students sustainable actions, which was corroborated in the Cultural Scientific Show that mobilized the students to handle environmental themes that have right reflection in everyday life.


Keywords: Environmental Education. PedagogicalPolitical Project. Environment.



Introdução


No contexto do ensino forma, o Projeto Político Pedagógico de uma instituição de ensino se torna ferramenta eficaz para o desenvolvimento de temáticas voltadas ao debate de questões ambientais. É por meio desta importante diretriz que a Educação Ambiental ganha forma nas escolas, de tal modo que prevê maneiras para explorar de forma eficiente as temáticas mais relevantes, como por exemplo, o uso e a qualidade da água consumida pela comunidade.

É neste sentido que esta pesquisa investigou as contribuições do Projeto Político Pedagógico para a Educação Ambiental no Colégio São Paulo, em Belém (Pará). Desta forma, quanto à temática Recursos Hídricos, a instituição de ensino possui uma proposta formalizada para incentivar os alunos a perceberem e evitarem atitudes inadequadas, que representam uso irracional de tal recurso, por exemplo, o desperdício de água de várias formas: no bebedouro, na pia da cozinha e ao escovarem os dentes, dentre outras.

Nesta perspectiva, a pesquisa se torna relevante, pois ao analisar o Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo é possível verificar a existência de projetos que contemplam a abordagem integrada de temas na perspectiva da Educação Ambiental.

Assim, considerando que as formas como a Educação Ambiental são vivenciadas no Colégio se dão por meio de oficinas, seminários, elaboração de programas ambientais, parcerias com entidades públicas, particulares e filantrópicas para desenvolvimento de projetos e ações de sustentabilidade, campanhas educativas, além da colaboração das famílias dos alunos na execução dos projetos e ações ambientais previstas no Projeto Político Pedagógico, investigar o posicionamento dos educando face às questões ambientais suscitadas se torna o principal objetivo da pesquisa.

Deste modo, a pesquisa parte da seguinte questão problema: Como o planejamento continuado de projetos de cunho ambiental disponíveis no Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo, quando colocados em prática, estimulam a criatividade e o esforço dos alunos?

É, neste sentido, portanto, que a pesquisa evidencia a necessidade do alinhamento entre o planejamento de ensino e a articulação de sua prática em sala de aula a partir de ações teórico-metodológicas, com a finalidade de fundamentar o processo de ensino e aprendizagem, formando cidadãos críticos e conscientes de seu papel em relação às mais variadas questões sociais, especialmente, em relação ao gerenciamento, uso e preservação dos recursos hídricos.



Referencial Teórico


O ensino formal sempre seguiu normas e diretrizes formuladas pelos órgãos competentes para direcionar sua atuação e alcance, como por exemplo, o Conselho Nacional de Educação, Conselho Estadual de Educação, Secretarias de Educação e Coordenadorias de Educação, denominações essas que podem variar de acordo com sua localidade (PIRES, 2007).

Dessa forma, em 22 de dezembro de 1996 foi sancionada a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN), Lei nº 9394/96 que proporcionou a educação uma atuação mais autônoma, inclusive na elaboração de sua proposta pedagógica, resguardando a participação de todos os sujeitos envolvidos no processo social de ensino/aprendizado, especialmente, os educandos.

É neste contexto que Veiga (2013) afirma que a escola é um espaço relacional, a qual por meio do projeto político-pedagógico é capaz de se posicionar frente às problemáticas e questões da sociedade. Assim sendo, tal projeto não pode ser estático, devendo sofrer constantes mudanças na busca pelo alcance da qualidade do ensino.

Complementando, Gadotti (1994) destaca que o projeto político-pedagógico é aceito como um documento programático que agrupa as principais ideias, fundamentos, orientações curriculares e organizacionais de uma instituição educativa ou de um curso.

Nesta senda, Silva (2003) direciona para a compreensão do Projeto Político Pedagógico com sendo um documento elaborado coletivamente pelos sujeitos da escola, com foco na definição das diretrizes políticas e filosóficas comungadas pela comunidade e privilegiando valores e princípios imprescindíveis à formação cidadã.

Deste modo, o termo político refere-se ao fato de o projeto estar vinculado a um compromisso socioeconômico, com vistas à formação da cidadania e o pleno exercício desta. Já o termo pedagógico diz respeito à intencionalidade da escola, a qual define ações educativas necessárias para o cumprimento dessa intencionalidade (GADOTTI, 1994).

Na opinião de Almeida (2014), o planejamento no contexto escolar é considerado uma ferramenta importante, não somente para estruturação de uma proposta, como para transformação das ideias em ações e significação da prática pedagógica.

Tal ação evidencia segundo Almeida (2014, p. 21) “um planejamento político, com a participação da equipe escolar em prol de uma prática significativa tanto para o professor quanto para o aluno”.

Em palavras mais simples, se pode inferir que o Projeto Político Pedagógico é a identidade da escola, o retrato da comunidade onde está inserida, estabelecendo ações e caminhos que a escola usará para o ensino de qualidade.

Nesta perspectiva, Trindade (2009) apresenta três dimensões que permitem balizar o espaço em função das relações que ocorrem na escola, sinteticamente, apresentadas a seguir:

  1. O epistemológico em função do qual se afirma a especificidade da escola como espaço relacionado. Uma relação que se constrói em função da importância e necessidade da existência da escola como uma instituição de socialização de cultura;

  2. A praxe lógica, que diz respeito ao conjunto de iniciativas e decisões relativas às situações formativas, contando com a participação dos professores, alunos e outros profissionais da escola;

  3. O político-pedagógico, que tem a ver com o conjunto de crenças e decisões que se constroem, ou são assumidas, em instâncias extremas à escola. Essa dimensão merece uma reflexão mais atenta das ideias e decisões, a fim de verificar como elas influenciam os debates, os projetos que têm lugar nos contextos educativos.

Para Veiga (2003), a principal possibilidade de elaboração do Projeto Político-Pedagógico passa pela relativa autonomia da escola, de sua capacidade de configurar sua própria identidade. Isso significa conceber a escola como espaço público, como lugar de debate, do diálogo fortalecido na reflexão coletiva.


Metodologia


A pesquisa foi dividida em dois momentos complementares. No primeiro momento, pesquisa do tipo documental, pois se buscou a partir da análise do Projeto Político Pedagógico do colégio São Paulo desvelar a abordagem do conteúdo Recursos Hídricos através de atividades voltadas para a Educação Ambiental, além da forma como a vivência é proposta aos educandos. Desta forma foi elaborado um roteiro contendo três questionamentos, a saber:

  1. O PPP expressa intenções para abordagem de temas no âmbito Educação Ambiental, em especifico Recursos Hídrico?

  2. Esta abordagem ocorre de que forma, por meio de que atividades?

  3. O PPP está em conformidade com os Parâmetros Curriculares Nacionais, sob o aspecto Meio Ambiente?

A análise do Projeto Político Pedagógico consistiu na leitura e resposta das três questões contidas no roteiro elaborado, a partir do seu conteúdo, observando o aspecto Educação Ambiental e a abordagem da temática, Recursos Hídricos.

Após a análise do Projeto Político Pedagógico foi realizada a Mostra Científica Cultural no colégio São Paulo, no intuito de consolidar o conhecimento sobre a temática Recursos Hídricos entre os alunos do Ensino Fundamental.


Resultados

Desvelando o Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo


Os dados para analisar o Projeto Político Pedagógico foram coletados através de levantamento documental do projeto político pedagógico do Colégio. Os resultados obtidos são apresentados na Tabela 1.


Tabela 1: Roteiro de observação do Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo. Belém/Pará

Situações a serem observadas

Registro do que foi observado

O que o registro revela sobre o PPP

I. O Projeto Político Pedagógico expressa intenções para abordagem de temas no âmbito Educação Ambiental, em especifico Recursos Hídrico?

1 - A missão da escola vivenciada na dimensão biológica.

2 - Os eixos do PPP são pautados, dentre outros assuntos, na abordagem da Educação Ambiental.

3 - Projetos, voltados especialmente à preservação e sustentabilidade.

4 - Realização de ações integradoras, tais como, um seminário sobre sustentabilidade e meio ambiente.

5 - Parceria com instituições públicas e/ou privadas, que já desenvolvam projetos de sustentabilidade.

6 - Manutenção de seis politicas frente à temática ambiental.


Há uma intenção permanente de manter os discentes em contato com os temas relacionados com o Meio Ambiente.

II. Esta abordagem ocorre de que forma, por meio de que atividades?

1 - Projetos.

2 - Ações Integradoras.

3 - Seminários.

4 - Parceria com instituições públicas e/ou privadas.


As atividades voltadas para a abordagem de temas relacionados à Educação Ambiental ocorrem permanentemente e em diversos aspectos, de forma micro, como no caso dos seminários e macro, como as parcerias com instituições públicas e/ou privadas.


III. O Projeto Político Pedagógico está em conformidade com os Parâmetros Curriculares Nacionais, sob o aspecto Meio Ambiente?


Constam seis políticas principais voltadas para a atuação do colégio frente à temática ambiental.


As políticas sob o aspecto ambiental são evidenciadas no tópico que descreve as políticas base do PPP do colégio, conforme prevê os Parâmetros Curriculares Nacionais.

Fonte: Elaboração própria do autor (2017).

A primeira observação a ser destacada no Projeto Político Pedagógicodo Colégio São Paulo se refere à sua missão, vejamos:


Proporcionar a construção do conhecimento e a vivência de valores de dimensão corporal, cognitiva, afetiva, biológica, moral e espiritual, usando de métodos dinâmicos, críticos e desafiadores, sendo ao mesmo tempo holísticos e pautados nos valores cristãos, desenvolvendo na educação a capacidade criadora, o senso crítico e a consciência de sua função, tornando o processo educativo um meio de reflexão e transformação de seu contexto social (PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO COLÉGIO SÃO PAULO, 2017, p. 1).


Verifica-se que a missão da escola é pautada na formação de alunos como cidadãos e conscientes de seus deveres e direitos perante a sociedade. O trecho da missão “[...] conhecimento e a vivência de valores de dimensão corporal, cognitiva, afetiva, biológica [...]” aponta que há uma preocupação do Colégio no que refere a aquisição de conhecimento e vivência da dimensão biológica.

Ao analisarmos os eixos das políticas e estratégias do Projeto Político Pedagógico verifica-se que estes são pautados no Sistema de Segurança, Comunicação, Educação Ambiental, Disciplina, Educação Inclusiva, Formação Continuada do Educador e na Avaliação do Processo Educativo, o que permite inferir que o eixo Educação Ambiental faz parte do processo de formação proposto pelo Colégio, que se concretiza pelo desenvolvimento de projetos, voltados especialmente à preservação e sustentabilidade.

Desta forma, no que refere aos objetivos constantes no Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo, observa-se que estes consistem em:

  1. Promover a educação reflexiva e critica numa ação conjunta comprometida para ajudar as pessoas a enfrentarem os desafios político pedagógicos do mundo atual;

  2. Otimizar o plano Educativo Trienal, embasados no diagnóstico de nossa escola, visando o aprimoramento das estruturas, da organização e da dinâmica de trabalho, por meio de atividades de formação espiritual e continuada consolidando nossa identidade de educadores Zaccarianos;

  3. Promover a educação inclusiva que informe e conscientize os educandos sobre as diferenças.

Ganha destaque o primeiro objetivo, voltado para a promoção de uma educação reflexiva, denotando que a escola age como mediadora no processo de aprendizagem, integrando e interligando as práticas educacionais, indispensáveis para o desenvolvimento global dos sujeitos, de forma mais reflexiva e contextualizada, caminhando rumo a uma educação transformadora, que busca incentivar o aluno no processo de aquisição do conhecimento.

Vale mencionar que o Projeto Político Pedagógico do Colégio também apresenta em sua estrutura, de forma complementar, algumas ações integradoras, a saber:

  1. Realizar um encontro por área do conhecimento para os professores das diferentes disciplinas;

  2. Organizar um seminário sobre sustentabilidade e meio ambiente;

  3. Organizar um seminário sobre ações inclusivas;

  4. Promover um seminário para funcionários administrativos vinculados ao setor pedagógico;

  5. Promover um seminário de aprimoramento e adequação para a equipe técnica.

Logo, o Projeto Político Pedagógico proposto pelo Colégio não apenas formula objetivos e metas, mas também promove a participação da comunidade educativa, baseando-se na reflexão e no questionamento sobre o conhecimento de suas práticas, o que na opinião de Ivana (2013), significa enfrentar os desafios para promover mudanças e transformações.

Destarte, é possível afirmar que o Colégio apresenta em sua vivência de ensino o eixo Educação Ambiental em conformidade com os Parâmetros Curriculares Nacionais – Meio Ambiente, o qual preconiza que os alunos devem ser capazes de desenvolver consciência ecológica, por meio de ações educativas permanentes, no mínimo 2 horas semanais de aulas fixas.

Deste modo, enquanto viés de orientação para a organização curricular da escola, o Projeto Político Pedagógico deve buscar a efetivação da intencionalidade da comunidade escolar, em um exercício político de participação e vivência democrática, que por meio de alternativas viáveis, de fins emancipatórios, pretende dar qualidade à intervenção do ser humano no contexto em que vive (GRZEBIELUKA; SILVA, 2015).

No tópico que descreve as políticas base do Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo foi observado que constam seis políticas principais voltadas para a atuação do colégio frente à temática ambiental, são elas:

  1. Dar continuidade a projetos pedagógicos interdisciplinares, acerca dos problemas ambientais, possibilitando a todos, conhecimentos que viabilizem o equilíbrio ecológico;

  2. Desenvolver no educando habilidades e atitudes que conduzam a melhoria da qualidade de vida;

  3. Promover parcerias com as secretarias estadual e municipal de meio ambiente para capacitar os professores por meio de teleconferências, oficinas e programas ambientais;

  4. Buscar parcerias com entidades públicas, particulares e filantrópicas para desenvolvimento de projetos e ações de sustentabilidade;

  5. Intensificar, junto à comunidade, campanhas educativas de conscientização ambiental;

  6. Incentivar a participação e a colaboração das famílias dos alunos na execução dos projetos e ações ambientais.

Restou evidente que o Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo apresenta políticas voltadas para a vivência da Educação Ambiental. Contudo, não evidencia especificamente uma abordagem sobre o aspecto da qualidade da água com os alunos, mas o Projeto Político Pedagógico se mostra aberto para todos os tipos de projetos escolares e parcerias que possam acrescentar e levar aos alunos uma melhor informação e conhecimento para o desenvolvimento de cidadãos preocupados e ativos frente à temática ambiental.

Nesse contexto, restou evidente que o Colégio São Paulo possui uma política educacional embasada em preceitos ambientais definidas em seu Projeto Político Pedagógico, incentivando nos alunos ações sustentáveis para serem aplicadas não somente na escola, mas em todos os segmentos sociais.



A Mostra Científica Cultural e a abordagem prática da temática Recursos Hídricos


Considerando que o Projeto Político Pedagógico do Colégio não privilegia diretamente a abordagem da temática relacionada ao uso racional e consciente dos recursos hídricos, mas se mostra aberto à projetos que visem incutir nos educandos consciência ambiental, foi realizada a Mostra Científica Cultural com o objetivo de incentivar os educandos a pesquisa acerca de questões relacionadas ao uso e a qualidade da água consumida.

Desta forma, a fim de viabilizar o projeto foram desenvolvidas oficinas e palestras como uma forma de aproximar os alunos da temática Recursos Hídricos. O objetivo de tais oficinas e palestras foi iniciar os alunos à pesquisa para que pudessem apresentar seus resultados na Mostra Cientifica Cultural.

A palestra inicial teve como tema o “Uso e a qualidade da água” e iniciou demonstrando os conceitos introdutórios referentes aos recursos hídricos, bem como a discussão do uso e qualidade da água, com destaque no município de Belém, associando todos os conceitos vistos, ao contexto de Educação Ambiental no âmbito escolar. A partir de então foi possível propor um conjunto de atividades, como seminários em sala de aula, preparando os alunos para a Mostra.

A fim de promover nos alunos o gosto pela pesquisa, a primeira etapa do projeto foi o levantamento bibliográfico, com a captação de informações por meio de pesquisas referentes à temática do uso e qualidade da água consumida, dividindo-se os alunos em grupos que deveriam apresentar as diferentes abordagens encontradas sobre o tema.

Para dar concretude ao pesquisado, os alunos produziram materiais para serem apresentados nos estandes da Mostra Científica Cultural do Colégio, como banners, maquetes, slides, experimentos simples, e outros necessários para consolidação do aprendizado e para a disseminação das informações obtidas através da pesquisa.

Nesta perspectiva, restou evidente que as atividades realizadas durante a Mostra Científica Cultural se materializaram como resultados do interesse dos estudantes pela proposta, em que pese houvesse reclamações em relação às dificuldades encontradas e os esforços exigidos, as ações refletiram a satisfação dos estudantes em serem os sujeitos da investigação, construção e divulgação dos conhecimentos.

Tal satisfação pode ser descrita como fruto do conhecimento adquirido através da observação, prática da problemática relacionada à má utilização dos recursos hídricos, conduzindo os educandos a uma reflexão a partir de um tema gerador de Educação Ambiental que se mostrou relevante para eles e para a comunidade em que vivem.

É necessário destacar que a realização da Mostra Científica Cultura foi totalmente baseada na Metodologia da Problematização, haja vista que a estratégia de ensino foi dividida em vários momentos, os quais consistiram, basicamente, em incentivar os educandos a confrontarem a teoria com a prática.

No contexto do ensino da Educação Ambiental, especificamente, da questão do uso e qualidade dos recursos hídricos, a aplicação da Metodologia da Problematização conduziu os alunos a observarem sua realidade e da comunidade de que são parte, o que possibilitou o levantamento de informações, a produção de conceitos acerca do que foi observado e a identificação de um problema e, consequentes propostas de soluções.

Além disso, deve-se destacar que o educador enquanto facilitador do aprendizado deve incentivar o aluno na busca de reforços teóricos a fim de enriquecer seus conhecimentos acerca da realidade observada e fundamentar as soluções que deverá propor para o problema observado (MENDEZ, 2012). Com isto, é possível perceber de que maneira a Metodologia da Problematização é eficiente para induzir os educandos a observação da realidade e confrontá-la com a teoria, especialmente, no contexto dos temas relativos à da Educação Ambiental.

Deste modo, deve-se destacar que a utilização dessa metodologia permitiu a investigação de problemas locais, sendo esta prática recomendada para a dimensão metodológica da ação educativa rumo à construção de uma sociedade sustentável, de tal modo que ao longo da realização da atividade, incluindo as etapas de pesquisa bibliográfica e execução da Mostra Cientifica Cultural, evidenciou-se um aumento do conhecimento dos estudantes a respeito da importância da água para a vida, para o planeta e sua problemática local e mundial, permitindo que os educandos passem a se enxergar como sujeitos ativos em uma sociedade em que a questão da sustentabilidade está em constante debate, assim sendo, se pode afirmar que o Projeto Político Pedagógico do Colégio São Paulo permite aos educandos posicionarem-se face à questões sociais relevantes.


Considerações Finais


A escola reconhece a importância de atividades educacionais na área ambiental, visto que ações e projetos voltados para educar os alunos neste tema são uma constante na escola. Pôde-se perceber que esta prática foi intensificada e adequada de acordo com o PPP do colégio, que dispõe a Educação Ambiental na sua estrutura curricular. O que torna fundamental a importância que o professor tem em orientar seus alunos sobre as diversas atividades que promovam a melhoria de vida dos mesmos e de suas famílias.

Apesar de o colégio possuir um PPP voltado para Educação Ambiental, é necessário observar se o aprendizado está sendo posto em prática no cotidiano dos alunos, se na residência deles o que aprendem na sala de aula é lembrado e discutido com os pais, pois o ensino da Educação Ambiental não deve se acomodar apenas na sala de aula ou em Mostras Científicas Culturais, mas sim no dia a dia, para que possamos evitar o desperdício e combater as formas de contaminação.


Referências Bibliográficas


ALMEIDA, G. C. F. O projeto político pedagógico e sua contribuição com a aprendizagem dos alunos. 2014. 60 f. Monografia (Especialização em Gestão Escolar), Universidade de Brasília, Brasília.


COLÉGIO SÃO PAULO. Projeto Político Pedagógico. Belém: Colégio São Paulo, 2017.


GADOTTI, M. Pressupostos do projeto pedagógico. In: MEC, Anais da Conferência Nacional de Educação para Todos. Brasília. 1994.


GRZEBIELUKA, D.; SILVA, J. A. Educação Ambiental na escola: do projeto político pedagógico a prática docente. Monografias Ambientais, v. 14, n. 3, p. 76-101, 2015.


IVANA, M. Projeto Político Pedagógico. Colégio Estadual Costa Viana. São José dos Pinhais – PR. 2013.


MÉNDEZ, J.M.A. Avaliar para conhecer, examinar para excluir. 13 ed. Porto Alegre: Artmed, 2012.


PIRES, P. A. G. Comunicações: Educação Ambiental no Sistema Educativo. Universidade Vale do Rio Doce- UNIVALE. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE EDUCACION AMBIENTAL DOS PAÍSES LUSÓFONOS E GALICIA, 1, 2007, Santiago/Chile.


SILVA, E. M. Religião, Diversidade e Valores Culturais: conceitos teóricos e a educação para a Cidadania. Revista de Estudos da Religião, n. 2, 2003.


TRINDADE, R. Escola, poder e saber: a relação pedagógica em debate. Porto: Livpsic, 2009.


VEIGA, I. P. A. Inovações e Projeto Político-pedagógico: uma relação regulatória ou emancipatória? Cad. Cedes, Campinas, v. 23, n. 61, p. 267-281, dezembro 2003.


VEIGA, I. P. A. A escola em debate-Gestão, projeto político-pedagógico e avaliação. Retratos da Escola, v. 7, n. 12, p. 159-166, 2013.





" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Resultado do prêmio     Prêmio: Destaques     Prêmio: Selecionados     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Práticas de Educação Ambiental     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias