ISSN 1678-0701
Número 62, Ano XVI.
Dezembro-2017/Fevereiro-2018.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Contribuições de Convidados/as     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

11/12/2017PERCEPÇÃO DE ALUNOS SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL RELACIONADA AO CONSUMO CONSCIENTE DE ÁGUA E ENERGIA  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=3031 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

PERCEPÇÃO DE ALUNOS SOBRE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL RELACIONADA AO CONSUMO CONSCIENTE DE ÁGUA E ENERGIA

João Ricardo Souza do Rêgo

ricardorego@ufpa.br

Licenciatura plena em Química - Universidade estadual do Maranhão.

Especialização em Educação Especial - Faculdade Integrada Ipiranga.

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Recursos Hídricos, Universidade Federal do Pará

Travessa Timbó, número 2415

(91) 98147-0755

Maria Gabriella da Silva Araújo

Ma.gabriella_araujo@live.com

Engenheira Ambiental – Universidade Federal Rural da Amazônia.

(91) 98207-6709

RESUMO

Água, energia e consumo consciente, constituem um conjunto de conhecimento que a sociedade deve ter quanto às suas ações no meio ambiente. Neste sentido, este trabalho tem como objetivo analisar o conhecimento de alunos do ensino fundamental do Colégio São Paulo, localizado no Município de Belém, sobre água e energia. Os alunos foram consultados quanto às formas de consumo consciente, bem como seus entendimentos de como atitudes cotidianas podem ocasionar transformações no meio ambiente. Buscou-se embasamento teórico sobre conceitos básicos como água, energia e as formas de consumo consciente, assim como uma pesquisa bibliográfica de artigos, livros e autores que contribuem para a discussão destes assuntos. Referente à educação ambiental nas escolas, desenvolveu-se um questionário semiestruturado onde os alunos foram o principal foco. No total 115 Estudantes da faixa etária de 10 a 15 anos, correspondentes as séries do 6° ao 9° ano participaram do questionário. A pesquisa teve resultados satisfatórios quanto aos questionamentos sobre consumo consciente, sustentabilidade, água e energia feitos aos alunos, que responderam nas suas casas ou no colégio. Com base nos resultados obtidos, foi possível notar que os alunos possuem conhecimentos básicos quanto aos termos de consumo responsável de água e energia e tem noções de medidas para evitar impactos ambientais.

Palavras-chave: Consumo; Meio ambiente; Desperdício; Água; Energia.

ABSTRACT

Water, energy and conscious consumption constitute a set of knowledge that society must have regarding its actions in the environment. In this sense, this work has the objective of analyzing the knowledge of elementary school students of the São Paulo College, located in the Municipality of Belém, on water and energy. The students were consulted about the forms of conscious consumption, as well as their understanding of how everyday attitudes can cause changes in the environment. Theoretical background was based on basic concepts such as water, energy and forms of conscious consumption, as well as a bibliographical research of articles, books and authors that contribute to the discussion of these subjects. Regarding environmental education in schools, a semi-structured questionnaire was developed where students were the main focus. A total of 115 students aged 10 to 15 years, corresponding to the 6th to 9th grades, participated in the questionnaire. The research had satisfactory results regarding the questions about conscious consumption, sustainability, water and energy made to the students, who answered in their houses or in the college. Based on the results obtained, it was possible to note that the students have basic knowledge about the terms of responsible.

Keywords: Consumption; Environment; Waste; Water; Energy.

INTRODUÇÃO

A educação ambiental pode ser compreendida como uma maneira dos indivíduos adquirirem conhecimentos que podem refletir em suas atitudes, direcionando-as à conservação do meio ambiente e tornando as pessoas mais consciente e responsáveis sobre os impactos ambientais que suas atividades cotidianas podem causar.

Através deste procedimento de educação pode ser obter um “Caráter social” quanto ao meio ambiente e a sociedade em que vivemos, contribuindo de maneira efetiva para a sustentabilidade do planeta.

De acordo com Wilson (1968), Energia vem do termo “trabalho”, inicialmente usado para se referir a muitos dos fenômenos explicados a partir dos fenômenos da natureza. A palavra energia apareceu pela primeira vez em 1807, sugerida pelo médico e físico inglês Thomas Young.

A opção de Young pelo termo energia está diretamente relacionada com a concepção que ele tinha de que a energia informa a capacidade de um corpo realizar algum tipo de trabalho mecânico (Wilson, 1968).

Atualmente o termo é largamente utilizado e demasiadamente conhecido como energia elétrica, onde apesar do termo se referir a vários campos de conhecimento, adquire maior caráter de conhecimento neste âmbito.

Através do trabalho e mão de obra do homem, a energia vem sendo constantemente transformada de acordo com as necessidades humanas, mas cabe ao homem também não só transformá-la, mas ter a responsabilidade de cuidar para que não seja desperdiçada e muito menos mal utilizada.

Referente à água, pode-se definir como uma substância essencial a vida, sem a qual jamais poderia haver existência de vida na terra, pois ela está presente em cerca de 70% do nosso corpo, assim como obtém maioria absoluta no volume terrestre, cerca de 75%.

As mudanças ocorridas na sociedade nos séculos recentes trazem história de constantes desperdício e poluição da água, o que se torna preocupante, pois apenas 3% da água do mundo todo é potável, o que significa ser limpa e tratada.

A água e a energia estão diretamente ligadas, já que grande parte da energia elétrica produzida no Brasil se dá através das usinas hidroelétricas, ou seja, o consumo consciente da água de forma mais básica possível, acarreta diretamente em medidas de economia energética. O controle do desperdício da água e da energia e o seu uso com maior racionalidade no ambiente familiar e escolar, individual ou coletivo fazem com que seja necessário rever hábitos e discutir novos padrões de consumo da água e energia.

O ritmo em que cresce o consumo de água e energia no mundo não é sustentável, pois as práticas atuais geram escassez em grande parte do mundo. Nesse sentido, a gestão para melhoria dos recursos hídricos provenientes da água potável e grande parte da energia do Brasil, precisa incluir, em seu processo de decisões e ações, não somente as autoridades governamentais, mas também a iniciativa da sociedade em geral, que poderão utilizar ações básicas no cotidiano.

Consumo Consciente pode ser definido como um ato de adquirir e usar bens de consumo, alimentos e recursos naturais de uma maneira que não exceda as suas necessidades, ou seja, de forma que não haja desperdício. Além de ser uma questão de cidadania, as atitudes de consumo consciente ajudam a preservar o meio ambiente.

A partir destes conhecimentos básicos, este artigo se propôs a estudar o conhecimento da educação ambiental e o consumo consciente na sociedade e de que forma suas mudanças podem trazer benefícios para o presente e o futuro da sociedade. Foi analisado se a população jovem, ainda estudante, possui conhecimentos básicos sobre desperdício e má utilização da água e da energia em seus ambientes comuns, seja no meio da família ou de amigos.

O consumo consciente é uma abordagem bastante divulgada no cenário mundial, e nas mídias em geral, onde o tema “sustentabilidade” se tornou algo cada vez mais divulgado e difundido. O tema possui diversos artigos, livros, monografias e autores que o abordam de forma geral, mais ampla ou até de maneira mais detalhada.

Neste âmbito, esta pesquisa mostra-se importante, pois é possível compreender, através de seus relatos, como jovens estudantes reconhecem a temática ambiental abordada.

REFERENCIAL TEÓRICO

A educação ambiental nas escolas é de fundamental importância para a sociedade, pois um dos principais papeis da escola é fazer com que o aluno desenvolva um conhecimento crítico e reflexivo para transformar o meio a qual está inserido. É necessário que o aluno desenvolva uma percepção holística que seja capaz de mudar sua concepção de qual o seu papel na sociedade em que vive (PINHEIRO; KOHLRAUSCH, 2011).

Pinheiro e Kohlrausch (2011) afirma ainda que a percepção pode ser desenvolvida através do conhecimento de como atitudes erradas podem estar vinculadas à falta de informação. Cabe à escola ser um dos mecanismos de difusão deste conhecimento. A escola é, em parte, responsável pela sociedade que se tem e deve trabalhar a educação ambiental em projetos que incentivem os alunos a mudar de atitudes.

Quando há a conscientização das implicações de seus atos de consumo no meio ambiente, o indivíduo passa a compreender que está ao seu alcance transformações sociais, culturais e ecológicas, pois essas transformações trazem mudanças na postura do indivíduo quanto ao conhecimento de sua importância no ambiente social e ambiente em que vive.

É necessário que através da educação ambiental o aluno compreenda e tenha ciência que suas ações podem ter pontos positivos e negativos no ambiente onde vive, e desta maneira nortear corretamente as suas escolhas (RESENDE, 2013).

Segundo Vieira e Costa (2015), faz-se necessário que a geração atual tenha conhecimento quanto ao desenvolvimento sustentável, haja vista que este proceder é capaz de suprir as necessidades, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. Desta forma, não há o desgaste e o esgotamento dos recursos para o futuro.

A importância de introduzir o assunto às crianças e adolescentes parte desta preocupação quanto à capacidade do meio ambiente em suprir as gerações futuras, pois quanto mais cedo forem capazes de edificar a consciência ambiental nestes indivíduos, maiores serão as possibilidades de serem agentes transformadores e conservadores do meio ambiente (PINHEIRO; KOHLRAUSCH, 2011).

O desenvolvimento sustentável possui uma característica tanto econômica, quanto social, sendo de extrema importância a necessidade de se compatibilizar o avanço com a conservação do meio ambiente (VIEIRA; COSTA; 2015).

Para isso faz-se necessário que o aluno se torne um veiculo de informação, podendo adquirir através das aulas de educação ambiental os conhecimentos necessários para aplica-los. Em conjunto é de extrema importância que o aluno utilize seus conhecimentos na prática do dia a dia para que haja mudanças.

Freire (2002) defende que é necessária a formação crítica e reflexiva no aluno para que ele intervenha na sua realidade, não agindo mais de forma neutra, mas sim como transformador da realidade. Para que a educação ambiental, sustentabilidade e o consumo consciente sejam de fato propagados em sociedade, é necessário que haja a formação desses alunos, para que a partir deles, haja mudanças nas práticas individuais e coletivas da sociedade para com o meio ambiente.

METODOLOGIA

Para o desenvolvimento do trabalho foram realizadas pesquisas bibliográficas e de campo. A pesquisa bibliográfica baseou-se em publicações científicas da área de educação ambiental, quanto a conceitos básicos de consumo consciente e desperdício. Através da pesquisa de campo, obteve-se uma avaliação do conhecimento que os alunos do ensino fundamental do Colégio São Paulo, localizado no Município de Belém, possuem sobre o assunto.

Foi elaborado um questionário semi estruturado que foi aplicado com o auxílio da ferramenta Google Forms®, onde o autor elabora questões e as disponibiliza de forma online ao seu público-alvo.Neste artigo, o principal alvo da pesquisa foram alunos do ensino fundamental do Colégio São Paulo. Buscou-se conhecer de que forma esse tema de consumo consciente está chegando aos jovens e se a educação ambiental tem sido pauta na sala de aula. Além disso, a forma com a qual os alunos lidam com desperdício entre sua família e amigos também foi questionada. Após a aplicação do questionário, foi feito uma análise das respostas dos alunos e uma discussão sobre os resultados.

Os alunos participaram da pesquisa de livre vontade, através de computadores, tabletes, smartphones e etc., em seus horários livres em que estavam na escola ou em casa. Ao todo participaram da pesquisa 115 alunos do 6° ao 9° ano do ensino fundamental, na faixa etária de 10 a 15 anos. Os estudantes residem nos bairros da região metropolitana de Belém.

O questionário semi estruturado possuía 13 questões:

1) Você possui aulas voltadas para o meio ambiente?

2) Você sabe o que é consumo consciente? Explique?

3) Você já ouviu falar sobre consumo consciente de água e energia na sua escola?

4) Você acha que é importante conhecer e estudar educação ambiental e as formas de consumo consciente de água e energia?

5) Existem medidas de consumo consciente do cotidiano, desde tomar banho a lavar a calçada?

6) Você sabe dizer quais medidas podem ser tomadas no cotidiano para um consumo de água e energia consciente?

7) Quais medidas de consumo consciente você adotou no seu dia a dia?

8) Você considera importante tomar essas medidas conscientes no seu dia a dia?

9) Você controla seu consumo de água e energia em sua residência?

10) Você acha que os impactos ambientais poderiam ser diminuídos através de um consumo responsável de água e energia?

11) Você sabe dizer quais os impactos que podem ser evitados no meio ambiente através de um consumo consciente e responsável?

12) Você conhece pessoas que praticam medidas de consumo consciente no seu bairro, na sua família ou na sua escola?

13) Liste 5 palavras que considera importante para um consumo consciente de água e energia:

ANÁLISE DOS RESULTADOS

A primeira pergunta foi se possuíam aulas voltadas para o meio ambiente, 97,5% dos alunos afirmaram ter essas aulas.

Na segunda questão, foram questionados sobre o conhecimento do consumo consciente, 2 alunos responderam não possuírem conhecimento sobre consumo consciente e nem souberam dar exemplos, 4 alunos não responderam esta questão. Os outros 104 alunos responderam ter conhecimento sobre o assunto, citaram alguns exemplos do que conhecem por consumo consciente, como: Ter consciência do que acontece no meio ambiente; saber consumir na quantidade certa; ter consciência do quanto está desperdiçando; consumir somente o necessário a sobrevivência.

Através das aulas e conhecimento sobre medidas de consumo consciente, os alunos têm papel de influenciar e sensibilizar sobre o ambiente onde vivem, visando utilizar de forma responsável a água e a energia, nas suas casas, nas escolas e nas comunidades em que vivem. Fazendo assim com que comece a ocorrer uma mudança na mentalidade das pessoas próximas, passando a tomarem atitudes que contribuam com o meio ambiente, tornando assim comportamentos responsáveis na busca da preservação ambiental.

A 3ª pergunta era se na escola em que estudavam já havia sido comentado ou se já ouviram sobre consumo consciente de água e energia. Apenas 4 alunos responderam que não ou que não sabiam. 101 alunos disseram que sim, já havia sido comentado ou já tiveram aulas sobre o assunto. A próxima pergunta abordava se os alunos achavam importante conhecer e estudar as formas de consumo consciente de água e energia, apenas 1 aluno respondeu que não sabia, os outros 114 alunos disseram que sim, que achavam importante.

A 5ª questão era se existiam medidas de consumo consciente no cotidiano, 11% dos alunos responderam que não ou que não sabiam, e 89% responderam sim. A 6ª questão estava relacionada à questão anterior, pois questionava se saberiam responder quais atitudes poderiam ser tomadas no cotidiano e os alunos responderam: fechar as torneiras quando escovar os dentes; desligar as lâmpadas quando sair de um cômodo; desligar o chuveiro quando estiver passando o xampu; não lavar o carro utilizando mangueira.

A 7ª questão também estava relacionada às questões anteriores, e perguntava quais medidas eles mesmos tomavam no seu dia a dia, os alunos utilizaram a resposta da questão anterior, para responder a esta pergunta.

Normalmente, as pessoas não se preocupam com a quantidade de água que utilizam ao escovar os dentes, tomar banho, lavar a louça e o carro, por exemplo, assim como a quantidade de energia que desperdiçam, deixando luzes acesas sem necessidade. Não percebem que o desperdício tem impacto negativo e afeta o meio ambiente.

Ao analisar as respostas dos alunos que responderam a pesquisa percebe-se que a grande maioria possui conhecimento quanto a isso e tomam atitudes que possam evitar esse desperdício nas suas casas.

A 8ª questão era se achavam importante tomar essas medidas no seu dia a dia, 1 aluno respondeu negativamente, 3 responderam talvez e 101 responderam que sim, sendo importante tomar essas medidas no dia a dia.

A questão 9 era se eles controlam o uso de água e energia nas suas residências, 25% responderam talvez, 17% afirmaram que não e 58% dos alunos responderam que sim.

A 10ª questão questionava se achavam que os impactos ambientais poderiam ser evitados através de um consumo consciente e responsável de água e energia, 14% responderam que talvez, 86% dos alunos responderam que sim.

A questão posterior abordava se os alunos saberiam quais impactos poderiam ser evitados através de um consumo consciente, 8 alunos responderam que não, o restante dos alunos que responderam a perguntar (quantos %) citaram: Doenças; mortes; poluição; falta de água; lixo jogado nos rios e etc.

Os alunos possuem conhecimento sobre medidas de consumo consciente no cotidiano e as praticam, assim, segundo Fonseca (2004) a educação pode influenciar o padrão de consumo de água e energia, ou seja, consumidores com maior escolaridade têm um nível melhor de informações influenciando no momento do consumo.

Percebe-se que há um alto grau de equilíbrio quanto à ideia de consumo consciente, apesar disso, na questão 9 podemos analisar que muitos dos alunos(42%), responderam que não ou que talvez controlassem seu consumo de água e energia, o que indica que apesar dos alunos saberem o que é consumo responsável e de como o comportamento afeta a natureza, muitos ainda não praticam aquilo que aprenderam na escola, corroborando com Freire (2002), a qual afirma que somos capazes de interferir no cotidiano e que ao aluno não cabe uma posição neutra na sociedade. Sendo assim implica dizer que utilizar medidas de consumo consciente no dia a dia é uma forma do aluno transformar sua realidade.

A 12ª questão era se conheciam pessoas que praticam ou praticavam medidas de consumo consciente de água e energia, 18% disseram que não e 82% afirmaram que conhecem pessoas que tomam medidas de consumo consciente.

A 13ª questão era que os alunos listassem cinco palavras que consideravam importantes para um consumo de água e energia consciente, algumas das palavras citadas foram: Economizar; reaproveitar; repensar; reduzir; conhecimento; preservação; conscientizar; responsabilidade; reciclar; reutilizar.

CONCLUSÃO

O tema sustentabilidade é bastante divulgado na mídia, através de propagandas, entrevistas, reportagens e etc., sendo um tema bastante recorrente na sala de aula, estando presente na realidade dos alunos, transformando grande parte de suas ações e atitudes no seu cotidiano.

Inúmeras são as consequências para o meio ambiente, quando medidas de consumo consciente são tomadas pela sociedade, pois o desperdício nesta geração se tornou algo comum para os jovens e adultos, sendo assim através de um consumo equilibrado estará proporcionando a preservação e o cuidado ao meio ambiente.

Analisou-se que os alunos possuíam conhecimento prévio quanto ao assunto, e a grande maioria soube responder todas as questões de forma clara e com suas próprias palavras. Os alunos possuem ciência de que suas atitudes contribuem ou interferem no meio ambiente e na sociedade em que vivem.

Assim, percebe-se que grande parte dos alunos possuem conhecimentos básicos quanto ao tema, onde aprenderam na escola em que frequentemente são abordados assuntos sobre meio ambiente e sustentabilidade.

REFERÊNCIAS

CONDURÚ, Marise Teles; PEREIRA, José Almir Rodrigues; REGO, Augusto da Gama. Qualidade da informação hidroenergética na tomada de decisão em sistemas de abastecimento de água. In: simposioiberoamericano sobre sistemas de abastecimiento de agua y drenaje urbana, 12., Buenos Aires, 2013. Anais. Buenos Aires, 2013.

CONDURÚ, M.T.; PEREIRA, J.A.R. Informação estratégica para a gestão hidroenergética de sistemas de abastecimento de água. In: GOMES, H.P. (Org.). Sistema de Saneamento: eficiência energética. João Pessoa: Ed. UFPB, 2010. p. 111-122.Disponível em:http://www1.portoweb.com.br/pwverde/default.php?reg=23&p_secao=6 acesso em 25/02/2017.

FEITAL, João Carlos de Campos. SPERS, Eduardo Eugenio. NETTO, Arsênio F de Novaes. SPERS, Valéria Rueda Elias. PONCHIO, Mateus Canniatti. O Consumo Consciente da Água: um Estudo do Comportamento do Usuário Doméstico. III Encontro de marketing da ANPAD. Curitiba, Paraná. 2008.

FONSECA, M.C.P. Opinião dos consumidores sobre os riscos alimentares à saúde: o caso da carne bovina Tese de Doutorado, Campinas: FEA/UNICAMP, 2004.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários as praticas educativas. Editora Paz e terra, 25° edição. São Paulo.

MARTINS, Charlene Testa. TEIXEIRA, Jhennifer Alves. SILVA, Cícero José. O consumo consciente de energia eletrica na eeefm escola monsenhor guilhermeschimtz em aracruz-es: o desafio da mudança. Encontro latino americano de iniciação cientifica. Universidade Vale do Paraiba.

PINHEIRO, Damaris Kirsch. KOHLRAUSCH, Fernanda. Educação ambiental: uso consciente da energia elétrica e aplicação de alternativas para diminuição do consumo. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental REGET-CT/UFSM. v(4), n°4, p. 387 - 397, 2011.

RESENDE, Augusto Cesar Leite de. A educação para o consumo consciente no ensino infantil. Revista da AJURIS – v. 40 – n. 131 – Setembro 2013.

TÓDERO, Mirele. Consumo consciente e percepção do consumidor sobre ações corporativas vinculadas ao conceito de responsabilidade social: um estudo no setor da saúde. Universidade de caxias do sul programa de pós-graduação em administração – ppga curso de mestrado. Caxias do sul, 2009.

VIEIRA, Gabriella Castro. COSTA, Beatriz Souza. A prática do consumo consciente para a efetivação do direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. Revista Direito Ambiental e sociedade, v. 5, n. 2, 2015 (p. 261-282).



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Contribuições de Convidados/as     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias