ISSN 1678-0701
Número 60, Ano XVI.
Junho/Agosto/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Educação Ambiental e Comunicação     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias
Artigos

03/06/2017
EDUCAÇÃO TÉCNICA AMBIENTAL E CONEXÕES DE SABERES EM PROL DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=2732 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

Nas palestras ambientais foi abordado tema como o lixo, onde trabalho-se os seguintes conteúdos:

EDUCAÇÃO TÉCNICA AMBIENTAL E CONEXÕES DE SABERES EM PROL DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL

 

Abraão Cícero da Silva¹, Luan Danilo Ferreira de Andrade Melo², João Luciano de Andrade Melo Junior², Vinicius Santos Gomes da Silva¹

 

¹Doutorandos em Ciência do Solo (UFRPE), abraaocicero@yahoo.com.br; vinicius.agro2008@gmail.com.

²Doutorandos em Agronomia/Produção Vegetal (UFAL-CECA), luan.danilo@yahoo.com.br; e luciiano.andrade@yahoo.com.br.

 

RESUMO: A Educação Ambiental Técnica é um processo de tomada de consciência política, institucional e comunitária da realidade ambiental, do homem e da sociedade, para analisar, em conjunto com a comunidade, as melhores alternativas de proteção à natureza. Com o objetivo de proporcionar uma formação de melhor qualidade para as crianças e adolescentes, o projeto Conexões de Saberes é um meio de desenvolver atividades educativas em escolas de bairros mais afastados e humildes das cidades. O curso educação técnica ambiental é um projeto que esta em andamento, mas já é possível concluir que é de fundamental importância a sua aplicação em escolas públicas, onde na grande maioria não está inserido na grade curricular das disciplinas voltadas a educação ambiental.

PALAVRAS-CHAVE: Cultura, reciclagem, sociedade.

 

ENVIRONMENTAL TECHNICAL EDUCATION AND KNOWLEDGE CONNECTIONS FOR SOCIAL DEVELOPMENT

 

ABSTRACT: Technical Environmental Education is a process of political, institutional and community awareness of the environmental reality, of man and of society, in order to analyze, together with the community, the best alternatives to protect nature. With the aim of providing better quality training for children and adolescents, the Connections of Knowledge project is a means of developing educational activities in schools in the most remote and humble neighborhoods of the cities. The environmental technical education course is a project that is underway, but it is already possible to conclude that it is of fundamental importance to apply it in public schools, where most of it is not included in the curriculum of the disciplines focused on environmental education.
Keywords: Culture, recycling, society.
 

 

INTRODUÇÃO

           A Educação Ambiental é conceituada como uma ferramenta que deve ser dirigida aos mais diversos grupos da coletividade, de acordo com suas necessidades e seus interesses, para que sensibilize a opinião desses grupos com relação aos problemas ambientais através de modificações nas atitudes, de novos conhecimentos e critérios ( ROCHA, 2001).

Sociedades sustentáveis são construídas a partir de novas políticas voltadas para o ambiente escolar, pois a educação ambiental apresenta-se como uma ferramenta de inserção de saberes e dispersão de novas opiniões a serem obtidas na consolidação da racionalidade, destacando que esta deve ser tratada a partir de uma matriz que idealize a educação como meio de modificação social sustentada no diálogo e no exercício da cidadania (MELO; MELO JUNIOR, 2015). Sendo assim, projetos favorecem discussões, aprendizado e pesquisas sobre temas relacionados ao meio ambiente (RODRIGUES; FREIXO, 2009).

             O Projeto “Conexão de Saberes” é um programa educativo que proporciona a jovens de baixa renda uma oportunidade de manter-se estudando e aprendendo constantemente. Ocorre da seguinte forma: o conexista desenvolve uma atividade educativa na sua comunidade de origem e recebe uma ajuda de custo. A sociedade sai beneficiada porque o estudante universitário vai repassar os conhecimentos adquiridos na universidade para a comunidade (Extensão).

            Como o município de Garanhuns possui uma população de 117.749 habitantes (IBGE, 2014), sendo 103.434 residentes na área urbana, o número de crianças e adolescentes representa 43% da população do município (50.478 habitantes encontram-se na faixa etária de 0 a 18 anos). E de acordo com a Secretaria de Assistência Social a grande maioria desses jovens encontra-se em situação preocupante em decorrência das mazelas sociais vivenciadas hoje em dia, como a violência urbana, o abuso sexual infanto-juvenil e o tráfico de drogas.

            Assim sendo, com o objetivo de proporcionar uma formação de melhor qualidade para as crianças e adolescentes, o Conexões de Saberes é um meio de desenvolver atividades educativas em escolas de bairros mais afastados e humildes das cidades.

 

 

 

 

METODOLOGIA

De início realizou-se o diagnóstico de escolas interessadas em partilhar o projeto e os ensinamentos em educação ambiental, visando eleger a que ofereceu a possibilidade de ser parceira para operacionalizar o trabalho.

Escolas municipais foram selecionadas no município de Garanhuns-PE, cujo período de desenvolvimento foi o segundo semestre de 2015, considerando o período letivo da escola envolvida.

A atividade teve a participação de aproximadamente 70 (setenta) alunos, do ensino fundamental Os meses de junho e julho foram períodos de preparação de material, palestras e das oficinas ministradas na escola.

 

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Palestra sobre lixo

        Nas palestras ambientais foram abordados temas como o lixo, onde se trabalhou os seguintes conteúdos:

              A classificação do lixo, o qual pode ser seco, composto de materiais que podem ser reciclados (papel, vidro, plástico, metal, borracha, entre outros), que quando lançados diretamente no ambiente, sem tratamento prévio, demora muito tempo para se decompor e acabam contaminando os recursos naturais. E lixo úmido ou orgânico que são restos de resíduos como casca de frutas, legumes, biomassa vegetal, entre outros.

               Tempo de decomposição dos resíduos: papel de 3 a 6 meses, panos de 6 meses a 1 ano, chiclete mais de 5 anos, filtro de cigarro mais de cinco anos, náilon mais de 20 anos, metal mais de 100 anos, plásticos  mais de 100 anos.

             Problemas causados pelo lixo, tais como: poluição dos mananciais hídricos que ocorre através da contaminação das fontes superficiais e subterrâneas, principalmente pelos metais pesados; contaminação do ar, através da queima de lixo, liberando substâncias tóxicas para atmosfera e contaminando assim o ar que respiramos causando doenças respiratórias.

            O lixo tem grande importância na transmissão de doenças devido ao fator de ser abrigo propício para o desenvolvimento de vetores de doenças como moscas, ratos, mosquitos, baratas os quais encontram no lixo alimento e condições favoráveis para o seu desenvolvimento.

                                                                           

Oficina de reciclagem       

            Os alunos observaram em palestras a importância de se realizar a coleta seletiva do lixo. Devido ao fato de se evitar problemas de contaminação ambiental dando-se o destino certo a cada material de acordo com o tempo que eles levam para se decomporem e o grau de risco que podem oferecer para o meio, e ao mesmo tempo foi possível mostrar que alguns resíduos que estão sendo jogados no lixo podem ser reciclados, tendo assim uma utilidade prática e minimizar problemas ambientais.  

        Então na oficina de reciclagem para procurar incentivar a participação dos alunos no projeto e ao mesmo tempo mostrar que no próprio lixo doméstico tinha material sendo jogado fora que daria para construir brinquedos, como por exemplo, o jogo da habilidade, construído pelos alunos, onde se usou os seguintes materiais: garrafa plástica, folha de papel, cordão, fita crepe, tinta, tesoura e pincel. Para montar o brinquedo cortou-se a aparte superior da garrafa no formato de funil, fez-se um pequeno orifício na tampa da garrafa parra colocar o pedaço de cordão, e logo em seguida as crianças pintaram o brinquedo com tinta colorida de acordo com a sua criatividade.

        Ao final da oficina já foi possível perceber outra visão sobre a importância da coleta seletiva do lixo visando à reciclagem.

                        

Filme ambiental

            Uma das atividades realizadas no curso educação técnica ambiental foi à exibição do filme, “Os sem floresta”, o qual relatava a migração dos animais para a cidade em busca de alimento e abrigo e ao mesmo tempo causando uma série de transtornos a população, se prejudicando por terem que conviver em um ambiente totalmente diferente do seu habitat natural.

            Problemas esses que ocorrem com bastante frequência na sociedade e são geralmente causados pelo o homem ao destruir os ecossistemas naturais para introduzir empreendimentos capitalistas.

        Realidade essa que foi repassada as crianças de forma baste interativa e dinâmica através do filme, levando-as a interagirem com o tema e a refletir sobre os problemas ambientais. Logo após a exibição do filme os alunos realizaram uma redação relatando os principais problemas ambientais que eles perceberam no longa metragem.

 

Texto ambiental

               Os alunos assistiram palestras e filmes sobre problemas ambientais, como os causados pelo o lixo e saneamento básico precário.

          Então os mesmos elaboraram uma redação com o seguinte titulo “Problemas que ocorrem na minha rua ou no meu bairro”. Onde foi possível se ter uma noção através desses textos dos problemas que predominavam no bairro e nas ruas onde residem os participantes do curso, ao mesmo tempo foi possível avaliar a concepção dos problemas e providências que deveriam ser tomadas parra solucionar os entraves.

            Os estudantes dissertaram sobre lixo jogado nas ruas e animais como cachorros e porcos se alimentando deste. Fatores que ocorriam devido a não coleta em dias estratégicos da semana. Outro assunto que predominou foi esgotos correndo livremente nas ruas devido a um sistema de saneamento básico deficiente ou por não existir. 

 

Desenho ambiental

            Visando tornar o curso educação técnica ambiental o mais atraente e dinâmico possível e com o objetivo de se avaliar a concepção das crianças sobre os problemas ambientais, realizou-se uma oficina de desenho na qual as crianças poderiam desenhar livremente o que representa problemas ambientais diante de suas concepções e através do conhecimento adquirido ao longo do curso.

 

CONCLUSÕES

          O curso educação técnica ambiental é um projeto que está em andamento, mais já é possível concluir que é de fundamental importância a sua aplicação em escolas públicas, onde na grande maioria não está inserido na grade curricular.

            Outro fator perceptível no curso foi o interesse e a interação dos alunos com os temas e as atividades desenvolvidas, provando que práticas são de fundamental importância para o desenvolvimento social.

                            

REFERÊNCIAS

 

BRASIL DAS AGUAS, A IMPORTANCIA DA ÁGUA, disponível em www.brasildasaguas.com.br, acessado em 20 de setembro de 2016.

IBGE, Censo Agropecuário 2014, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

MELO, L. D. F. A.; MELO JUNIOR, J. L. A. Educação ambiental e horta escolar como subsídios pedagógicos em uma escola de Palmeira dos Índios, AL (Relato de caso). Revista Educação Ambiental em Ação, v. 14, n. 1, p. 1-7, 2015.

ROCHA, J.S.M. Educação Ambiental Técnica para os ensinos fundamental, médio e superior, 2001, 530 p.

RODRIGUES, I. O. F.; FREIXOS, A. A. Representações e práticas de educação ambiental em uma escola pública do município de Feira de Santana (BA): subsídios para a ambientalização do currículo escolar. Revista Brasileira de Educação Ambiental, Cuiabá, v. 4, n. 1, p. 99-106, 2009.



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas     Entrevistas     Culinária     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Plantas medicinais     Educação Ambiental e Comunicação     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Relatos de Experiências     Notícias