ISSN 1678-0701
Número 38, Ano X.
Dezembro/2011-Fevereiro/2012.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Educação     Trabalhos Enviados     Breves Comunicações     Práticas de Educação Ambiental
 
Saber do Fazer

No. 38 - 10/09/2018
PROMOVENDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO COLÉGIO ESTADUAL RUBEN BERTA, PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL.  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=1119 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

Revista Educação Ambiental em Ação 38

PROMOVENDO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO COLÉGIO ESTADUAL RUBEN BERTA, PORTO ALEGRE, RIO GRANDE DO SUL.

 

Patrícia Santurio dos Santos Fermiano ¹

Luciana Fofonka ²

 

¹ Aluna do Pós Graduação em MBA Gestão Ambiental do Instituto Educacional do Rio Grande do Sul. eubalaena@bol.com.br

² Professora da Pós-Graduação do Programa de MBA Gestão Ambiental do Instituto Educacional do Rio Grande do Sul.    lufofonka@yahoo.com.br

 

 

RESUMO:

O Colégio Estadual Ruben Berta, é um espaço educacional e social, com  uma grande circulação de alunos nos mais variados turnos e com isso gerando um acúmulo muito grande de resíduos. Considerando a importância da Educação Ambiental, visando uma temática ambiental e integrada com o mundo, no tempo e espaço, o Colégio deverá oferecer meios efetivos para que cada aluno compreenda os fenômenos naturais, as ações humanas e sua consequência para consigo, para sua própria espécie, para os outros seres vivos e o ambiente. O projeto tem como finalidade desenvolver e sensibilizar os educandos, educadores e funcionários a cuidar do meio ambiente, buscando alternativas sustentáveis para evitar o desperdício de materiais reciclados produzido no Colégio, tomando consciência dos nossos deveres e compromisso para com o meio ambiente.

 

Palavras-chave: Educação ambiental. Colégio Estadual Ruben Berta. Projeto

 

 

I INTRODUÇÃO

 

            A Educação Ambiental está presente no conjunto de atos, atitudes e interações frente ao dia-a-dia, da nossa realidade. No entanto, atitude consciente e reflexão devem estar frente de todos os segmentos de uma sociedade. Atitudes e hábitos são comportamentos deixados por gerações em gerações, porém, se estes interferem na qualidade de vida deste planeta, deve-se, através de uma ação conjunta estruturar maneiras ou alternativas que contemplem o bem-estar de todos os seres vivos no Planeta Terra.

            O Colégio Estadual Ruben Berta é um Colégio localizado na Avenida Saturnino de Brito, zona norte de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. O Colégio tem como objetivo principal valorizar a pessoa, tornando-a mais crítica, criativa e responsável. Querendo uma escola que privilegie o exercício da participação, que possibilite a auto-realização, o “ser pessoa”, que permita o estabelecimento de uma nova hierarquia de valores. Uma educação que leve o aluno a formular julgamentos críticos, a buscar a informação e o conhecimento desenvolvendo habilidades de encontrar soluções onde seja preparado para exercer a cidadania consciente.

          O Colégio tem aproximadamente 929 alunos, sendo 594 alunos no Ensino Fundamental e 335 alunos no Ensino Médio, totalizando 34 turmas.

          Os alunos são oriundos da Vila Jardim e Vila Bom Jesus. As crianças que, na sua maioria, vem de famílias assalariadas e numerosas, passam o dia sozinhas, cuidando de si e dos irmãos menores, enquanto os pais trabalham. As famílias provem, em grande parte, da zona norte de Porto Alegre, onde nesta região o índice de tráfico de drogas, pequenos furtos e bondes são bem evidentes. Este fato fez com que houvesse uma mescla de características diferenciadas, não só quanto à origem racial, mas também cultural.

          O projeto de Educação Ambiental a ser implantado nesse espaço tem como principal objetivo a conscientização ambiental, o cuidado com o meio ambiente, lembrando que isso é responsabilidade de todos. O futuro do Meio Ambiente está nas mãos das crianças, pois, se conseguirmos plantar uma sementinha em nossos alunos, poderemos colher no futuro uma árvore linda cheia de flores e de esperança.

Sabendo que o Colégio é um grande gerador de resíduos sólidos, é importante trabalhar no sentido de desenvolver nos alunos, funcionários e educadores o senso de responsabilidade e respeito para com o meio ambiente, assim promovendo mudança de atitude para que essa situação seja modificada, formando novos hábitos.

            Conforme a Conferência Intergovernamental de Tbilisi (1977):

 

A Educação Ambiental é um processo de reconhecimento de valores e clarificação de conceitos, objetivando o desenvolvimento das habilidades e modificando as atitudes em relação ao meio, para entender e apreciar as inter-relações entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biofísicos. A Educação Ambiental também esta relacionada com a prática das tomadas de decisões e a ética que conduzem para a melhoria da qualidade de vida.

 

 

II OBJETIVO GERAL

 

            Proporcionar um espaço de reflexão e debates sobre práticas de Educação Ambiental adquiridas nas aulas de Ciências e de Biologia com a interdisciplinaridade das demais disciplinas do Colégio, assim promovendo uma maior conscientização ambiental.

 

 

III OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 

- Promover a interpretação dos temas relacionados com a Educação Ambiental e o meio ambiente;

- Proporcionar dentro do espaço grupal momentos de debates, troca de conhecimento e questionamentos;

- Proporcionar um espaço para que diferentes áreas do saber possam dialogar com o publico visitante (comunidade) e com os outros alunos.

 

 

IV A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

 

A Educação Ambiental deve buscar valores que conduzam a uma convivência harmoniosa com o ambiente e as demais espécies que habitam o planeta, auxiliando o aluno a analisar criticamente o princípio antropocêntrico, que tem levado à destruição inconsequente dos recursos naturais e de várias espécies.

É preciso considerar que:

- A natureza não é fonte inesgotável de recursos, suas reservas são finitas e devem ser utilizadas de maneira racional, evitando o desperdício e considerando a reciclagem como processo vital;

- As demais espécies que existem no planeta merecem nosso respeito. Além disso, a manutenção da biodiversidade é fundamental para a nossa sobrevivência;

O colégio é um espaço social e o local onde o aluno dará sequência ao seu processo de socialização. O que nele se faz, se diz e se valoriza representa um exemplo daquilo que a sociedade deseja e aprova.

Comportamentos ambientalmente corretos devem ser aprendidos na prática, no cotidiano da vida escolar, contribuindo para a formação de cidadãos responsáveis. Considerando a importância da temática ambiental e a visão integrada do mundo, no tempo e no espaço, o colégio deverá oferecer meios efetivos para que cada educando compreenda os fenômenos naturais, as ações humanas e sua consequência para consigo, para sua própria espécie, para os outros seres vivos e o ambiente. É fundamental que cada educando desenvolva as suas potencialidades e adote posturas pessoais e comportamentos sociais construtivos, colaborando para a construção de uma sociedade socialmente justa, em um ambiente saudável.

Com os conteúdos ambientais permeando todas as disciplinas do currículo e contextualizados com a realidade da comunidade, o colégio ajudará o educando a perceber a correlação dos fatos e a ter uma visão holística, ou seja, integral do mundo em que vive. Para isso a Educação Ambiental deve ser abordada de forma sistemática e transversal, em todos os níveis de ensino, assegurando a presença da dimensão ambiental de forma interdisciplinar nos currículos das diversas disciplinas e das atividades escolares.

Uma Educação Ambiental focada como um componente essencial no processo de formação e educação permanente, com uma abordagem direcionada para a resolução de problemas, contribui para o envolvimento ativo do público, torna o sistema educativo mais relevante e mais realista e estabelece uma maior interdependência entre estes sistemas e o ambiente natural e social, com o objetivo de um crescente bem estar das comunidades humanas.

Segundo Gadotti (2002, p.12) é necessária “uma pedagogia apropriada a esse momento de reconstrução paradigmática, apropriada à cultura da sustentabilidade e da paz”. Segundo o mesmo Autor, é preciso saber pensar a realidade; saber aprender; educar os sentimentos; compreender que somos interdependentes; educar na direção de novos valores como a simplicidade, a solidariedade, a ética, a paz e o ativismo político. Assim, ao abordar o tema educação ambiental no contexto escolar, impõe-se abrir espaço para se falar, principalmente, na importância da educação como um todo, na formação do cidadão.

Segundo Costa (2002, p.35), “se devemos mudar pela educação, a primeira coisa que precisamos fazer é capacitar o professor que é o principal agente dessa mudança”. A falta de uma formação adequada gera, inclusive, projetos equivocados de educação ambiental.

É necessário propor uma Educação Ambiental que aponte para as transformações da sociedade em direção a novos modelos de justiça social e qualidade ambiental, e não uma abordagem conservadora que, mesmo não aparente e diretamente comprometida com esse modelo, é, pelo menos, pouco questionadora dele. (GUIMARÃES, 2000).

 

 

V EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO COLÉGIO ESTADUAL RUBEN BERTA

 

Modificar o problema da grande produção de resíduos (lixo) pelos seres humanos e estudar conceitos importantes como: coleta seletiva, reciclagem, lixo e aproveitamento do lixo, são temáticas que se pretende refletir no presente projeto.

          Demonstrar aos educandos e a comunidade em geral a verdadeira problemática que o lixo provoca e, a partir de então refletir sobre alternativas para resolver ou minimizar seus impactos ambientais negativos, promovendo mudanças na prática de valores e atitudes ambientalmente adequadas em seus cotidianos.

          Para realização do presente estudo, atendendo aos objetivos propostos, foi desenvolvido no Colégio um projeto de Educação Ambiental dividido nas seguintes etapas:

 

a) Sondagem de diversos fatores, como: consumo de água, energia, alimentos, materiais em geral (folha, toner e materiais usados na secretaria) utilizados no Colégio.

          A Educação Ambiental é um processo participativo, onde o educando assume o papel de elemento central do processo de ensino/aprendizagem pretendido, participando ativamente no diagnóstico dos problemas ambientais e busca de soluções, sendo preparado como agente transformador, através do desenvolvimento de habilidades e formação de atitudes, através de uma conduta ética, condizentes ao exercício da cidadania.

          A Educação Ambiental tem que ser desenvolvida como uma prática para a qual todas as pessoas envolvidas estejam preparadas. Não basta que seja acrescentada como uma disciplina em si, mas como prática que precisa estar interligadas ao nosso dia-a-dia.

 

Conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais: A Principal função do trabalho dentro da escola com o tema Meio Ambiente é contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos a decidirem e a atuarem na realidade socioambiental de modo comprometido com a vida, com o bem-estar de cada um e da sociedade, local e global. Para isso, é necessário que, mais do que informações e conceitos, a escola se proponha a trabalhar com atitudes, com formação de valores, com o ensino e a aprendizagem de habilidades e procedimentos. Esse é o grande desafio para a educação. Comportamentos ambientalmente corretos serão aprendidos na prática do dia-a-dia na escola: gestos de solidariedade, hábitos de higiene pessoal e dos diversos ambientes (PCN,1999, p.67).

 

          É necessário formar uma população mundial consciente e preocupada com o ambiente e com os problemas com ele relacionados, uma população que tenha conhecimento, competências, estado de espírito, motivações e sensibilização que lhe permitam trabalhar individualmente e coletivamente para resolver os problemas atuais, e para impedir que eles se repitam.

 

b) Levantamento de dados

Através de um questionário (Apêndice 01) aplicado aos educadores, educandos e funcionários do Colégio Estadual Ruben Berta, foi feito um levantamento dos itens abaixo:

- Levantamento do perfil ambiental do colégio (se possui área verde e separação de lixo).

- Levantamento dos projetos que estão sendo desenvolvidos no colégio.

- Acompanhamento de projetos específicos do colégio que foram desenvolvidos pelos educadores (reciclagem de lixo).

- Mobilização de toda a comunidade escolar para o desenvolvimento de atividades durante a Semana do Meio Ambiente, com finalidade de conscientizar a população sobre as questões ambientais tratadas no Colégio.

- Realização de campanhas educativas utilizando os meios de comunicação disponíveis, como a distribuição de panfletos, folder, cartazes, a fim de informar e incentivar a população em relação à problemática ambiental.

 

Conforme Gadotti 1998, um novo professor, mediador do conhecimento, sensível e crítico, aprendiz permanente e organizador do trabalho na escola, um orientador, um cooperador; curioso e,sobretudo um construtor de sentido, pois ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua produção ou a sua construção.

 

                       

c) Seminários e Primeira Etapa do Projeto

Foi aberto um espaço para discussão sobre conteúdos relacionados à questão ambiental nas aulas de Biologia e de Ciências e após através de seminários elaborados pelos próprios alunos, foram apresentados os resultados dessa reflexão nas aulas de Biologia e de Ciências.

Após, para a culminância da primeira etapa do projeto os alunos dividiram-se em grupos e foi realizada uma divisão de temas. Os temas apresentados pelos alunos foram:

- Lixo (redução, reutilização e reciclagem).

- Água (consumo, desperdício, poluição).

- Florestas (porque preservá-las).

No dia 04 de Junho de 2011 foi feita a culminância do projeto com o título “Projeto Planeta Terra: Sim nos podemos!”, onde os alunos apresentaram seus trabalhos nas suas próprias turmas, para os outros educandos do Colégio, bem como para os demais professores, funcionários e comunidade em geral.

Para que o projeto fosse concretizado com êxito, foi utilizado o parecer escrito dos participantes (isto é, educandos, educadores e funcionários do estabelecimento de ensino), fazendo uma observação crítica, através de perguntas, coleta de informações.

Trabalhar no enfoque que envolva observação, questionamento, coleta de dados, analise e criação de soluções, de uma maneira eficiente é um desafio para professores, alunos e a comunidade que nos cerca, tornando um trabalho prazeroso e gratificante no final de cada tarefa realizada.

A educação Ambiental é um processo de reconhecimento de valores e clarificação de conceitos, objetivando o desenvolvimento das habilidades e modificando as atitudes em relação ao meio, para entender e apreciar as inter-relações entre os seres humanos, suas culturas e seus meios biofísicos. A educação Ambiental também esta relacionada com a prática das tomadas de decisões e a ética que conduzem para a melhoria da qualidade de vida (TBILISI, 1977).

 

            É de extrema importância que os alunos valorizem e entendam que a Educação Ambiental faz parte de sua vida, sendo que uma maneira de motivar para essa conscientização é envolvê-lo no processo de ensino e aprendizagem, se fazendo entender como ferramenta importante para essa mudança. É importante que entendam qual o papel da interpretação, da análise e da integração com os conteúdos dados nas aulas de Biologia e de Ciências com a conservação do planeta.

 

d) Feira Multideias - Segunda Etapa do Projeto

 

Foi realizada como segunda etapa do projeto de pesquisa uma Feira Multideias, que ocorreu no dia 03 de Setembro de 2011, nas salas de aulas e na projeção do Colégio, onde cada aluno escolheu um dos temas relacionados com a Educação Ambiental. O trabalho conteve duas etapas: uma parte escrita conforme as normas da ABNT e uma parte apresentada, através de cartazes e da fabricação de folders e de maquetes.          

O Colégio dentro da Educação Ambiental deve sensibilizar o aluno a buscar valores que conduzam a uma convivência harmoniosa com o ambiente e as demais espécies que habitam o planeta, auxiliando-o a analisar criticamente os princípios que tem levado à destruição inconsequente dos recursos naturais e de várias espécies. É necessário ter a clareza que a natureza não é fonte inesgotável de recursos, suas reservas são finitas e devem ser utilizadas de maneira racional, evitando o desperdício e considerando a reciclagem como processo vital. Que as demais espécies que existem no planeta merecem nosso respeito.

 Além disso, a manutenção da biodiversidade é fundamental para a nossa sobrevivência. E, principalmente, que é necessário planejar o uso e ocupação do solo nas áreas urbanas e rurais, considerando que é necessário ter condições dignas de moradia, trabalho, transporte e lazer, áreas destinadas à produção de alimentos e proteção dos recursos naturais. Esse processo de sensibilização da comunidade escolar pode fomentar iniciativas que transcendam o ambiente escolar, atingindo tanto o bairro no qual a escola está inserida como comunidades mais afastadas nas quais residam alunos, professores e funcionários.

Segundo Souza (2000) o estreitamento das relações intra e extra-escolar é bastante útil na conservação do ambiente, principalmente o ambiente da escola.

Os participantes do Encontro Nacional de Políticas e Metodologias para a Educação Ambiental (MEC/SEMAM, 1998) sugeriram, entre outras propostas, que os trabalhos relacionados à Educação Ambiental na escola devem ter, como objetivos, a sensibilização e a conscientização; buscar uma mudança comportamental; formar um cidadão mais atuante; [...] sensibilizar o professor, principal agente promotor da Educação Ambiental; [...] criar condições para que, no ensino formal, a Educação Ambiental seja um processo contínuo e permanente, através de ações interdisciplinares globalizantes e da instrumentação dos professores; procurar a integração entre escola e comunidade, objetivando a proteção ambiental em harmonia com o desenvolvimento sustentado. (DIAS, 1992).

 

 

VI CONSIDERASÕES FINAIS

 

Nos dois projetos realizados, o “Projeto Planeta Terra: Sim nós Podemos” e a “Feira Multideias”, foi possível concluir que esses projetos de Educação Ambiental, desenvolvidos no contexto escolar do Ensino Fundamental e Ensino Médio, no Colégio pesquisado, precisam de mais empenho dos educandos envolvidos no Projeto. Embora este projeto tenha evidenciado preocupações como o Meio Ambiente, ele ainda está longe de ser suficiente e capaz de provocar mudanças nos comportamentos das pessoas. Por outro lado, os resultados apontam a realidade educacional complexa e ainda em faze definição, com ações pedagógicas em geral pouco efetivas para área. É pertinente acrescentar que a Educação Ambiental constitui o modo mais adequado de promover conhecimentos no enfrentamento de mudanças sócio-cultural. Nesse caminho, é fundamental sinalizar a relevância da Educação Ambiental no processo educacional de forma contínua e relevante.

            O projeto de Educação Ambiental no Colégio possibilitou que os educandos e a comunidade tivessem uma compreensão fundamental dos problemas existentes, da presença humana no ambiente, da sua responsabilidade e da importância do seu papel crítico como cidadãos de um país e de um planeta que pede socorro. Foi um período de reflexão que promoveu um novo olhar, para que juntos (toda comunidade escolar) repensássemos sobre nosso papel na escola e na sociedade e avaliássemos nossas atitudes diárias perante o meio ambiente.

 

 

VII REFERÊNCIAS

 

BOFF, Leonardo. Saber Cuidar: Ética do humano – compaixão pela terra. 7º edição. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, 1999.

COSTA, P.A. Fundamental Educação Ambiental. Senac e Educação Ambiental: Revista do Senac, Rio de Janeiro, n.1, p.34-37, jan./ março, 2002.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo, Gaia, 1992.

Dias, G.F. Pegada Ecológica e Sustentabilidade Humana. Editora Gaia. São Paulo.  2002.

GADOTTI, M. Pedagogia da práxis. São Paulo: Cortez, 1998.

GADOTTI, M. Perspectivas Atuais da Educação. Porto Alegre: Artmed, 2000a.

MEC. Coordenação de Educação Ambiental. 1998.

MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

SATO, M. (1993 a). Educação ambiental: o desafio de atuar na interface. Anais do IV ENESMA, v.2:324-330. Cuiabá, UFMT, Governo Estadual de MT e CNPq.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos, Rima, 2002.

SOUZA, A. K. A relação escola-comunidade e a conservação ambiental.

Monografia. João Pessoa, Universidade Federal da Paraíba, 2000.

 

 

 

 

 

 

 

APÊNDICE

 

APÊNDICE 01 – MODELO DO QUESTIONÁRIO ECOLÓGICO

 

 

Nome: _______________________________________Data: __________

(   ) Educando                     (   ) Educador                       (  ) Funcionário

 

Responda as questões abaixo:

 

01 -  A escola desenvolve projetos na área ambiental?

(   ) Sim                                  (   ) Não

 

02- Quais são os projetos que estão sendo desenvolvidos atualmente?

 

03-  Quantos professores estão envolvidos no desenvolvimento dos projetos?

 

04 - Como é a participação e o envolvimento dos alunos nos projetos?

 

05-  Quais são as principais dificuldades encontradas pelos professores que desenvolvem projetos?

 

06-  Os professores são incentivados e motivados para estarem desenvolvendo pequenos projetos ou atividades ambientais com seus alunos?

 

07-  A escola possui área arborizada, horta, ou outros espaços que poderão ser utilizados para trabalhar Educação Ambiental?

 

08-  Na escola existe o processo de separação do lixo produzido pela comunidade escolar?

 

09-  O que é feito com o lixo separado?

 

10-  Os professores realizam atividades com os alunos fora da escola? Quais são os principais locais utilizados pelos professores?

 

11-  A escola realiza visitas a campo, para trabalhar a realidade local sobre as questões ambientais?

 

 



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
  Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     Educação     Trabalhos Enviados     Breves Comunicações     Práticas de Educação Ambiental