ISSN 1678-0701
Número 46, Ano XII.
Dezembro/2013-Fevereiro/2014.
Números  
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Trabalhos Enviados     Breves Comunicações     Práticas de Educação Ambiental
 
Dinâmicas e recursos pedagógicos

No. 46 - 16/12/2013
UM PEQUENO GESTO PODE MUDAR UMA VIDA   
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=1637 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

Peça teatral

 

Um pequeno gesto pode mudar uma vida

Autora: Marina Strachman

 

 

Enredo

Esta narrativa é uma obra de ficção baseada em uma estória que ouvi, não sei quem é o autor, mas agradeço por me inspirar.

Certo dia, um casal com um casal de filhos, sem dinheiro, mudou-se para uma casinha, bem feinha, numa rua também feia e esburacada, sem árvores... Este é o início de nossa peça de teatro. Inspirem-se e divirtam-se!

 

Cenário

Uma rua feia, sem árvores, esburacada, sem calçada, casinhas feias, tudo escuro e triste.

 

Descrição dos Personagens 

Miguel – Têm 35 anos, está desempregado há pouco mais de um ano, consegue apenas empregos temporários, mas é um homem de fibra e de bom caráter.

Crystal – Têm 30 anos, é professora municipal por meio período.

Raquel – Têm 7 anos, cabelo sempre bem penteado, uma criança feliz, bonita, de bem com a vida.

Tomas – um menino lindo de 8 anos, feliz, esperto, engraçado.

 

Vizinhos + vizinhos

Bela - amiguinha de Raquel.

Augusto – Pai de Bela e vizinho de frente.

Mina- Mãe de Bela, esposa de Augusto.

Horácio- Amigo de infância de Augusto.

 

 

Abertura

 

Narrador

Miguel é um cara legal, está desempregado, tem só empregos temporários, mas nada disso o faz desanimar. Ele ama sua vida e sua família. Sua mulher Crystal, é professora somente meio período e juntos eles tem dois filhos lindos. Neste momento estão começando a vida em um novo bairro, com novos vizinhos. Eles estão recomeçando.

(Pausa, música mais alta - por meio minuto)

 

- Cena I -

 

(Cenário -  quadra da nova residência da família de Crystal)

Raquel (chorando) - mãe, eu não quero morar aqui, é feio, é fedido...eu não quero!

(Música e foco de luz passando por aquela rua feia, mostrando cada detalhe) 

 

 - Cena II -

 

Narrador – A família de Miguel, Crystal, Raquel e Tomas, está passando por um momento de dificuldade, eles moravam em uma casa bacana e tinham uma vida boa, mas Miguel está desempregado, e eles alugaram uma casinha em outro lugar da cidade. É uma realidade bem diferente da que eles estavam acostumados.

 (Enquanto o narrador fala, foca-se a família toda abraçada, um dando força para o outro.) 

 Crystal (pondo a filha em seu colo e olhando em seus olhos) – Filha, preste bem atenção no que vou te falar. Eu te amo muito, nós vamos viver aqui por um tempo e eu te garanto que vamos ser felizes! Agora vamos, vamos arrumar nossas coisas.

 

- Cena III –

 

Tomas está jogando bola na rua com dois amigos e Raquel está pulando corda com duas amigas. Miguel chega, dá um beijo nas crianças e Crystal caminha em direção a ele, assim que vê que o marido chegar.

Miguel (dando um abraço gostoso em Crystal) – Que bom te ver meu amor! Tenho uma boa noticia, consegui duas boas entrevistas para amanhã e depois. E também fiz um trabalho bacana, ganhei um dinheirinho, pude comprar umas comidinhas e “TCHARAM” duas latas de tinta pra pintar a casa e deixá-la mais bonita.

Tomas (interrompendo) – Oba, posso ajudar pai?

Raquel (batendo palmas de felicidade) – pai que bacana!  Veja só o que nós encontramos hoje na volta da escola, num terreno baldio.

E Raquel mostra umas ripas de madeira e um portão.

Crystal – Amor, vamos fazer uma grade bonitinha com essas ripas na frente de casa, colocar este portão. Depois vamos arrumar a calçada e o jardim!

 

- Cena IV –

 

Cenário, a casa pintada, o jardim bem arrumado, a calçada em ordem, com dois pneus servindo para demarcar e proteger a plantação de duas mudas de árvores, a guia da calçada estava demarcada por garrafas pet, tudo muito bem feito, mas sem gastos.

Crystal (cuidando da horta em seu jardim) – Raquel, por favor, traga a bacia, pois eu consegui colher alface, cenoura e alguns tomatinhos.

Raquel – obaaaaaaaaa! Já to indo! Meninas eu já volto pra gente brincar mais! (andando até a mãe)- Mãe vamos rápido, pois eu to brincando.

 Vizinha 1 (cochichando) – você viu Zé, que lindinha que está a casa dos vizinhos?

Vizinho 1- Você é uma invejosa mulher! Pra que que eu vou querer plantinhas e arrumação em casa, essas coisas só dão trabalho, não bota comida na mesa, não!

Vizinha 1- Ah, mas eu quero minha casa bonita. E você vai me ajudar!

 

- Cena V –

 

Raquel mostrando as amigas o vestido que a mãe reformou para ela, era um vestido da tia de Raquel, que a mãe diminuiu e colocou um laço de fita.

Bela - Raquel que vestido bonito, aonde você vai bonita deste jeito?

Raquel – eu vou visitar a minha avó, depois nós vamos passear e à tarde vamos à missa.

Amiguinha da Raquel 2- Raquel que vestido lindo, deve ter custado muiiiiito caro!

Raquel – Que nada, minha mãe ganhou este vestido da minha tia e reformou pra mim! Ficou lindo mesmo, obrigada.

Amiguinha da Raquel 2 (sai correndo pra casa e gritando)- Mãeeeeeee, quero que você faça um vestido assim pra mim!

 

 

Cena VI –

 

A família vindo pela rua.

Tomas – Pai! veja só o vizinho da frente arrumou o jardim!

Miguel – é verdade Tomas, e olha, aqueles vizinhos do outro lado pintaram a casa.

Raquel- e o vizinho ao lado arrumou a calçada.

E enquanto a família de Crystal passa, eles cumprimentam as pessoas.

Vizinho – Oi vizinho, Miguel, não é? Muito prazer, meu nome é Augusto, e adorei o que vocês fizeram na casa, eu vou arrumar a minha também.

Miguel - muito prazer Augusto, esta é minha esposa Crystal, meu filho Tomas e Raquel, que você já deve conhecer, pois Raquel e sua filha Bela brincam juntas.

Augusto - é sobre isso que quero falar com vocês, amanhã, é aniversário da Bela e eu e patroa vamos fazer um cachorro quente com bolo e queremos que vocês venham!

Crystal- Claro que vamos, será um prazer! Como se chama a sua esposa.

Augusto (gritando para dentro de casa) - Mina, chegue aqui!

Mina – Oi prazer! (cumprimentando a todos com beijinhos) vocês vêm amanhã no aniversario, não é?!

Crystal - Sim, claro. Mina, me diga uma coisa, posso trazer um recheio de sanduiche que eu faço com carne moída?

Mina – Aquele que a Bela se lambuzou de tanto que gostou na sua casa? Por favor, estou com água na boca só de pensar.

Todos saindo, cada um em direção de sua casa.

Todos- Tchau até amanhã!

 

 

Cena VII –

 

No jardim da casa dos vizinhos, dia da festa.

Augusto- Miguel, este é um amigo de infância Horácio, ele é paisagista e seu sonho é montar uma ONG que trabalha nos bairros abandonados da cidade e melhorar o visual do local. Que nem você fez aqui, aliás, você reparou que depois que você veio, a rua e as pessoas estão mais bonitas?!

As luzes do cenário focam os jardins dos vizinhos, quase todos bem arrumados e os vizinhos mais felizes.

Horácio – Miguel adorei o que você fez com sua calçada, com seu jardim. Quero te convidar para trabalhar comigo! Você sabe que depois que vocês vieram para cá, as notas das crianças, que moram nesta rua, melhorou na escola e elas faltam menos? E que você influenciou as ruas vizinhas também?

Miguel- Nossa, que coisa bacana, não sabia não!

Horácio - É isso que quero fazer, melhorar os bairros, faze-los melhores e mais bonitos. Melhorar o visual do bairro faz melhorar tudo na vida das pessoas. Você pode me encontrar na segunda no escritório pra gente conversar melhor?

Miguel- Estarei lá, mas será que você pode me dar o endereço?

Os dois dão risadas e Horácio entrega um cartão pra Miguel.

 

 

Cena VIII –

 

Dia de Natal, enquanto isso na casa de Miguel...

Raquel - Mãe você acertou quando disse que a gente ia ser muito feliz aqui, eu adoro morar aqui.

Tomas- eu também! Olha o carrinho de rolimã que o papai fez pra mim!

Raquel (admirando seu presente)- e esta é a casinha de boneca mais linda que já vi!

Horácio – Vizinho, posso entrar?

Miguel – Ho, ho, ho, sejam bem vindos!

Entra toda a família de Augusto, logo atrás vem Horácio e sua esposa.

Crystal – Que delicia, venham aqui, estou no quintal, estou terminando de acender a churrasqueira. Miguel sirva uma bebida para os convidados!

Miguel- nosso cardápio de hoje será: espetinhos de carne, frango e linguiça, eu e a Raquel que fizemos. Depois teremos... Mina, o resto é com você!

Mina- Trouxe um panetone e a surpresa é que nós e o Horácio, trouxemos um carrinho de picolés!

Todos - Feliz Natal!

 

Apaga-se a luz do cenário.

 

 

Marina Strachman - arquiteta e urbanista, mestre em desenvolvimento regional e meio ambiente e especialista em educação ambiental.

marinastrachman@yahoo.com.br

 

 



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
  Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Contato     Apresentação     Normas de Publicação     Artigos     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Arte e ambiente     Divulgação de Eventos     O que fazer para melhorar o meio ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Você sabia que...     Plantas medicinais     Trabalhos Enviados     Breves Comunicações     Práticas de Educação Ambiental