ISSN 1678-0701
Número 61, Ano XVI.
Setembro-Novembro/2017.
Números anteriores 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias
Relatos de Experiências

11/09/2017ECO-ESCOLA: PROJETO INTEGRADO DE RECICLAGEM NAS ESCOLAS PÚBLICAS ESTADUAIS DE GUARULHOS/SP  
Link permanente: http://www.revistaea.org/artigo.php?idartigo=2875 
" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">

ECO-ESCOLA: PROJETO INTEGRADO DE RECICLAGEM  NAS ESCOLAS PÚBLICAS ESTADUAIS DE GUARULHOS/SP

 

TOMAZINI, Alex Sandro.

                        Mestre Ciências Ambientais UNIBRASIL.

 

RESUMO

Tivemos a preocupação de trabalhar o Projeto Integrado de Reciclagem, de forma interdisciplinar entre atividades teóricas e práticas de cada disciplina para tornar a nossa escola ecologicamente sustentável, otimizando o espaço da escola, reorganizando o tempo para que os estudantes aprendam brincando, pesquisando e vivendo, levando em conta seu impacto nas condições de vida da comunidade do Jardim São Domingos, informando seus direitos e deveres com relação ao saneamento básico, qualidade de vida e educação ambiental para que tenham uma postura consciente diante dos problemas sócio-ambientais que surgem no cotidiano. Acreditamos que é preciso sensibilizar os estudantes e a comunidade local sobre as questões ambientais, desenvolver as habilidades cognitivas, envolver a comunidade local nas ações desenvolvidas pela escola, conscientizando novos hábitos e atitudes em relação à natureza de forma objetiva, dinâmica e ações práticas por ter o poder de formar, informar e transformar a realidade da população da comunidade local, pois os educandos do Ensino Médio, ainda não estão livres de hábitos errôneos, podendo agir de maneira correta e dialogando com a família mudando os hábitos, contemplando as ações educativas.

 

INTRODUÇÃO

 

            Sentimos a necessidade de mostrar que o equilíbrio da natureza é essencial para a vida na Terra, que a degradação do planeta ocupa atenção local e mundial, onde a escola se engaja na busca de soluções para preservar o meio ambiente. Eis que, diante dessa questão, surge a formulação da seguinte situação/problema: Como orientar as crianças e adolescentes a respeito da importância do meio ambientee trabalhar cinco eixos temáticos importantes: água, energia, esgoto, lixo e saúde?

Partimos do princípio que a Educação Ambiental é um processo longo e contínuo, e mudar isso não é algo fácil, devemos primeiro mudar nossos hábitos e atitudes, uma vez que, a mudança deve ser espontânea para que possa de fato ocorrer.

Pensamos que a Educação Ambiental é muito mais que conscientizar sobre a importância da água, a reciclagem do lixo e o saneamento básico, mas sim trabalhar situações que possibilitem a comunidade escolar a pensar propostas de intervenção na realidade que os cerca. Ela será o elo entre todas as disciplinas e preencherá a lacuna na área da educação, referente a melhoria da qualidade de vida e meio ambiente. Logo, precisamos desenvolver a valorização da vida e naturalmente voltaremos a nos integrar com a natureza e consequentemente, preservaremos o meio ambiente, pois teremos uma noção clara de que tudo é integrado. Somos parte da natureza, porém, devido a inúmeros fatores, esquecemos disto, fazendo-se necessário para colocar em prática no dia-a-dia, através de pequenos atos, que darão início às grandes transformações, que devem ser assumidas por todos nós.

 

JUSTIFICATIVA

 

Temos a preocupação de contemplar as questões relacionadas ao meio em que o aluno está inserido de forma participativa, sendo capaz de estabelecer relações, interagir, transformar, agir no meio em que vive e em outras realidades.

Acreditamos que é preciso desencadear com urgência um amplo processo de alfabetização ecológica, visto que, é fundamental que todos adquiram conhecimentos básicos de ecologia, para que possam aprender a interagir de forma consciente no meio em que vivem.

 

OBJETIVO GERAL

 

            Estimular a mudança prática de atitudes e a formação de novos hábitos com relação a utilização dos recursos naturais, favorecendo a reflexão sobre a nossa responsabilidade com o meio em que vivemos, com o engajamento da comunidade escolar na construção de um ambiente sustentável, através de atividades práticas para ajudar a comunidade interna e externa introduzindo uma relação marcada pelos valores de partilha, solidariedade e por novas habilidades no trato com o ambiente escolar cultural sustentável.

Nosso projeto pretende atender aos atuais apelos da Lei Federal de Educação Ambiental 9795, principalmente no que se refere à dimensão não-formal, ou seja, ações práticas educativas para a comunidade interna e externa no bairro do Jardim São Domingos, voltadas à sensibilização da coletividade sobre as questões ambientais, tendo como foco a formação de valores éticos-ambientais, para o exercício da cidadania, não com discurso de ecologia terrorista para futuras gerações, mas uma ação para o presente sustentável para uma amanhã cheio de possibilidades através de ações atuais, dinâmicas e modernas construídas para cumprir a função social da Unidade Escolar.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 

  1. Sensibilizar e conscientizar o educandoe a comunidade local para a necessidade de pensarem nos problemas ambientais, avaliando as medidas em função de fatores ecológicos, políticos, econômicos e sociais, desenvolvendo o seu sentido de responsabilidade e o sentimento de urgência face aos problemas locais;
  2. Instrumentalizar os alunos na compreensão da realidade e na busca de soluções para questões sociais, possibilitando a tomada de posição frente a problemas fundamentais e de urgência social, possibilitando aos alunos oportunidades para que modifiquem atitudes e práticas pessoais, através da utilização do conhecimento sobre o meio ambiente, adotando posturas na escola, em casa e na sua comunidade, que os levem a interações construtivas na sociedade;
  3. Estimular a prática da sustentabilidade no ambiente escolar por meio da inserção do conceito dos 3Rs, das boas práticas no uso dos recursos naturais  e do reconhecimento do papel do cidadão no cuidado com o meio ambiente;
  4. Promover dentro da unidade escolar iniciativas sustentáveis para a reutilização da água da chuva, construção de espaços verdes, estimulando a replicação dessas ações na comunidade local;
  5. Divulgar as atividades desenvolvidas no projeto, visando incentivar a participação dos estudantes e também da comunidade em todas as ações realizadas;

 

METODOLOGIA

 

Trabalharemos com programas que descubram a natureza pelas diversas disciplinas, tecendo a investigação prática e encorajando a avaliação crítica dos problemas socioambientais além de utilizar a escola como ponto focal para que a comunidade conheça e discuta as questões, nosso projeto desenvolverá as seguintes atividades, seguem abaixo relacionados objetivos e ações propostas.

 

OBJETIVO ESPECÍFICO I

. Sensibilização da comunidade escolar para o problema;

. Concurso logotipo do projeto;

. Promoção da saúde preservando a qualidade ambiental;

. Apresentação de peças teatrais, filmes e documentários;

. Jogos cooperativos e dinâmicas de grupo;

 

OBJETIVO ESPECÍFICO II

. Apresentação de subsídios teóricos;

. Apresentação de experiências científicas;

. Pesquisa de campo;

. Visitas técnicas, passeios pedagógicos e trilhas ecológicas;

. Indicação na biblioteca de livros paradidáticos com a temática ambiental;

. Questionários e entrevistas com a comunidade local;

 

OBJETIVO ESPECÍFICO III

. Coleta de sementes;

. Oficina de segurança alimentar e reaproveitamento de alimentos;

. Criação de ações de recuperação e arborização da área da escola;

 

OBJETIVO ESPECÍFICO IV

. Implantar programas de seleção, reciclagem e diminuição da produção de lixo no ambiente escolar;

. Desenvolvimento de regras de políticas de meio ambiente na escola;

. Programa de implantação de coleta seletiva;

. Redução da produção de resíduos;

. Reutilização de materiais (reuso de papéis frente e verso);

. Formar equipes que se responsabilizem pela manutenção e controle de lixo reciclado;

. Apoio as iniciativas de reciclagem no bairro;

. Noções de economia de energia elétrica;

. Noções de economia e reuso de água;

 

OBJETIVO ESPECÍFICO V

. Debate público com a comunidade externa;

. Divulgação na imprensa local;

. Produção e divulgação de material educativo;

 

PÚBLICO ALVO

Mil e Duzentos educandos da região do Taboão em Guarulhos/SP.

 

AVALIAÇÃO

Será contínua e diagnóstica com reunião entre alunos, pais, professores e demais membros da comunidade externa para verificação do andamento do projeto, divididos em cinco blocos de avaliações, seguem:.

. Avaliação de reação para diagnosticar a reação ao projeto. Os estudantes, professores e comunidade local podem acessar o blog e expor suas opiniões. Os pais podem acompanhar o trabalho da escola em casa, observando a evolução do projeto com clareza, incentivando e participando da responsabilidade pelo aprendizado.

. Avaliação do aprendizado para medir a mudança no conhecimento, atitudes e práticas. Será observada e questionada pelos professores que emitirão relatório bimestral.

. Avaliação de performancepara medir  como a execução do trabalho alterou-se após o período de três meses.

. Avaliação de impacto para julgar a efetividade do programa medindo o tipo e o grau de mudança imposto no ambiente escolar.

. Retorno Crítico para encontrar tempo para refletir individualmente e em grupo partilhando os sentimentos e experiências, discutindo o que funcionou bem e o que é necessário mudar.

 

PERSPECTIVAS E CONSIDERAÇÕES FINAIS SOBRE O PROJETO

Gostaríamos de reafirmar que nossa confiança e entusiasmo são a chave para o sucesso do nosso projeto em qualquer uma das etapas das atividades realizadas. Estamos determinados a cumprir todo o ciclo do projeto e mesmo que falharmos, não existirão arrependimentos por não alcançar alguns objetivos ou por falta de engajamento pessoal suficiente, pois assumir o compromisso de doar nossos horários livres para o projeto é uma escolha individual, uma vez decidido em colaborar devemos avançar com devoção e determinação, apesar dos incontáveis obstáculos que já estamos enfrentando e mesmo assim continuamos atravessando montanhas.

Enfim pretendemos ensinar saneamento básico, sustentabilidade e qualidade de vida através de um projeto que enfatiza o pensamento crítico e criativo, a resolução de problemas, a tomada de decisões, a análise, o aprendizado cooperativo, a liderança e a capacidade de comunicação através de aulas ao ar livre no terreno da própria escola.

 

BIBLIOGRAFIA

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Caderno de princípios de proteção à vida. Brasília: MMA, 2001.

BUSQUETS, M.D. et al. Temas transversais em educação: bases para uma formação integral. São Paulo: Ática, 2004.

FERREIRA, L.C. A Questão Ambiental: sustentabilidade e políticas públicas no Brasil. São Paulo: Cortez, 1998.

GRÜN, M. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. Campinas, SP: Papirus, 2009.

GUATTARI, F. As três ecologias. 3. ed. Campinas, SP: Papirus, 1997.

SCHAMA, S. Paisagem e memória. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SOUZA, N.M. Educação Ambiental: dilemas na prática contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. Universidade Estácio de Sá, 2000.

TIEZZI, E. Tempos históricos tempos biológicos: a terra ou a morte - os problemas de uma nova ecologia. São Paulo: Nobel, 1988.



" data-layout="standard" data-action="like" data-show-faces="true" data-share="true">
 
Início      Cadastre-se!      Procurar      Submeter artigo      Fazer doação      Contato     Apresentação     I Prêmio Educação Ambiental em Ação     Normas de Publicação     Artigos     Dicas e Curiosidades     Reflexão     Para sensibilizar     Dinâmicas e recursos pedagógicos     Entrevistas     Saber do Fazer     Culinária     Arte e ambiente     Sugestões bibliográficas     Educação     Contribuições de Convidados/as     Folclore     Práticas de Educação Ambiental     Sementes     Educação e temas emergentes     Ações e projetos inspiradores     Logística Reversa     Gestão Ambiental     Cidadania Ambiental     Relatos de Experiências     Notícias